Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Época de resultados perto do fim centra atenções dos investidores

Mota-Engil, Sonae SGPS e ESFG apresentam, esta semana, as contas do primeiro trimestre, ficando apenas a faltar a Semapa

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 21 de Maio de 2012 às 10:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Paulo Azevedo | Analistas prevêem que a dona do Continente tenha terminado o trimestre com lucros de três milhões de euros.


A época de apresentação de resultados do primeiro trimestre está perto do fim. As maiores empresas da bolsa nacional já reportaram as suas contas. Esta semana, será a vez da Mota-Engil, da Sonae SGPS e do Espírito Santo Financial Group (ESFG), entre as empresas do PSI-20. Fica apenas a "faltar" e a Semapa.

O Banco Espírito Santo (BES) e a Portugal Telecom (PT) foram algumas das companhias que prestaram contas ao mercado, na última semana. Até agora, a grande maioria das cotadas tem revelado quebras ou subidas ligeiras nas receitas e nos lucros, face ao mesmo período do ano passado. Uma evolução que demonstra que a actividade das empresas tem vindo a ser afectada pelas dificuldades da economia.

Esta semana, entre as empresas do PSI-20, é a vez da Mota-Engil, da Sonae SGPS e do ESFG anunciarem os seus resultados relativos ao período entre Janeiro e Março deste ano. Ambas as empresas têm agendada a divulgação dos resultados para a próxima quarta-feira.

A média das estimativas dos analistas consultados pela agência Bloomberg apontam para que a empresa liderada por Paulo Azevedo tenha obtido resultados líquidos de três milhões de euros, o que compara com os 12 milhões de euros relativos ao mesmo período do ano passado. A Bloomberg não disponibiliza estimativas para a construtura e para a instituição financeira. Na próxima semana, a Semapa completa a "earnings season" do índice de referência da bolsa nacional.

Grécia (sempre) em foco
Lá fora, a Grécia continuará no centro das atenções dos mercados financeiros. O impasse gerado com a falta de acordo entre as forças políticas para a constituição de um novo governo levou à marcação de novas eleições para 17 de Junho. Os receios de um agravar da situação da economia helénica motivaram fortes perdas nas principais bolsas europeias, nas últimas semanas.

O futuro da Grécia deverá, aliás, ser o tema dominante da cimeira informal entre os líderes da União Europeia que decorre, na quarta-feira à noite, em Bruxelas. Esta será a primeira cimeira do novo presidente francês, François Hollande, que tomou posse na semana passada.

Numa altura em que Espanha tem também preocupado os investidores, com a especulação crescente de que o país será forçado a pedir assistência financeira, os leilões de dívida são acompanhados com interesse. Na terça-feira, o Tesouro espanhol emite obrigações a três e seis meses. Nas emissões realizadas na semana passada, os custos cresceram face às emissões comparáveis.

Como habitual, os indicadores das principais economias do mundo voltam a marcar a agenda da semana. Entre os principais destaques estão os dados relacionados com o mercado imobiliário norte-americano, como a venda de casas novas.

Ver comentários
Outras Notícias