Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Os sete pecados capitais dos investidores em fundos

A maior parte dos investidores comete erros e errar é humano. Mas investidores bem sucedidos reconhecem os seus erros e aprendem rapidamente com eles. Depois de nas últimas três semanas terem sidos analisados cincos dos sete maiores erros de quem investe

Negócios negocios@negocios.pt 26 de Dezembro de 2007 às 15:26
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A maior parte dos investidores comete erros e errar é humano. Mas investidores bem sucedidos reconhecem os seus erros e aprendem rapidamente com eles. Depois de nas últimas três semanas terem sidos analisados cincos dos sete maiores erros de quem investe em fundos, a Fidelity investments desenvolve o sexto pecado capital:

"Dar demasiada importância às comissões". Descubra o último pecado na próxima edição, numa análise que encerra este artigo sobre como evitar alguns dos erros comuns a evitar quando investe em fundos mobiliários.

6. Dar demasiada importância às comissões

As comissões dos fundos de investimento são alvo de muita atenção por parte dos investidores, assim como da imprensa, por uma razão forte. Com tudo o resto igual, um fundo com um rácio de despesas totais (TER) inferior terá um desempenho melhor do que um fundo com um TER mais elevado. (O rácio de despesa é a percentagem anual dos activos líquidos médios do fundo que é paga em despesas, que incluem as comissões de gestão e outros custos associados às operações diárias do fundo).

No entanto, raramente as coisas são todas iguais. Geralmente, os fundos de acções têm TER mais elevados do que os fundos de obrigações ou de tesouraria, sendo as principais contribuições os custos de transacção, os custos de analisar as empresas antes e depois de nelas investir e os custos administrativos.

Comparativamente, os fundos de obrigações e de tesouraria têm TER inferiores uma vez que as transacções são menos frequentes e mais baratas. Os fundos de acções que seguem os índices têm geralmente TER inferiores aos dos fundos de acções geridos activamente, porque há menos custos de "research" envolvidos, uma vez que detêm, simplesmente, os mesmos títulos que constituem o índice que seguem. A diferença é que, após as comissões, um fundo de índices nunca terá um desempenho superior ao seu índice, ao passo que um fundo gerido activamente poderá ter. O "research" e a transacção das acções não americanas são geralmente mais caros do que os das acções dos EUA, por isso, normalmente as despesas dos fundos globais são mais elevadas do que as dos fundos norte-americanos.

À semelhança do que sucede com a maior parte das coisas que compramos, um produto de qualidade ou "de marca" pode ser mais caro do que os seus concorrentes menos conhecidos. Por isso, uma comissão mais elevada não é, em si mesma, uma razão para não comprar um fundo. Os fundos de investimento com "track records" estabelecidos que proporcionaram um desempenho e um serviço melhor aos seus investidores podem justificar que se pague mais por eles. Lembre-se que os números relativos ao desempenho só são revelados após terem sido deduzidas todas as comissões e despesas.

Por isso, um fundo com despesas totais mais elevadas tem de ter um desempenho melhor do que os seus congéneres mais baratos, para os acompanhar. Contanto que continuem a fazer isto, pagar mais pode compensar no final. Os investidores e aqueles que os aconselham deverão estar cientes dos custos dos fundos de investimento. O ideal seria procurarem gestoras que combinem TER mais baixos com níveis de desempenho e de serviço consistentes e acima da média.

Nota:

As opiniões expressas correspondem à data do artigo e poderão ser sujeitas a alterações sem qualquer aviso. O valor dos investimentos e o rendimento deles proveniente poderá diminuir ou aumentar e o investidor poderá não recuperar o valor inicialmente investido. No caso dos fundos que investem em mercados estrangeiros, as flutuações das taxas de câmbio poderão levar a uma diminuição ou a um aumento do valor do investimento. As rendibilidades obtidas no passado não constituem garantia de obtenção de rendibilidade no futuro. A taxa de rendibilidade vigente fornece uma indicação do nível actual de rendimento.

A taxa de resgate bruta fornece uma indicação das rendibilidades após deduzidos os encargos, incluindo todos os pagamentos de juros e mais-valias ou perdas realizadas. As taxas de rendibilidade não são garantidas. A referência feita neste documento a títulos específicos não deverá ser encarada como uma recomendação de compra ou venda destes títulos, estando apenas incluída com fins ilustrativos. Os investidores deverão ter presente que as opiniões expressas podem já não ser as actuais e podem ter já sido alteradas pela Fidelity. Fidelity significa Fidelity International Limited (FIL), sociedade com sede nas Bermudas, e suas sociedades subsidiárias. Os activos e os recursos em 31.03.06 são os da FIL.

Outras Notícias