Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Rechear a casa com €10.000

Rechear a casa por dez mil euros pode não parecer possível. E, de facto, não é fácil. Desafiámos a decoradora Sofia Costa e as arquitectas de interiores Rita Vilhena e Sofia Alves Leal com a planta de um T2. O resultado está à vista. Saiba como o consegui

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 28 de Abril de 2008 às 15:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Atelier Reimão Pinto - Rita VIlhena e Sofia Alves Leal

“Seguimos uma linha contemporânea de aços e madeiras lacadas numa mistura de tons cinzas, bejes e brancos”, revelam as arquitectas de interiores sobre a escolha dos materiais e texturas. Para as “designers” da Reimão Pinto, estas cores base (que pode ver na planta), “ajudam a potenciar a luminosidade, transmitindo a sensação de amplitude e tranquilidade”. No fundo, “são a base perfeita para a conjugação de cores em pormenores e peças decorativas”, concluem.

Rechear a casa desta forma teve como objectivo prioritário “tirar o máximo partido do espaço existente, com a preocupação de reunir todas as condições necessárias a uma vivência diária e proporcionar o máximo conforto”.

Aliás, “foi possível criar diferentes áreas dentro do mesmo espaço”, reorganizando e dispondo o mobiliário de outra forma, explicam as arquitectas. Existiam dois quartos, um “hall” de entrada, a casa de banho, uma zona de estar e outra de jantar e passou a haver um escritório. No fundo, a mensagem que fica é: “ligadas entre si, mas com espaços distintos, estas zonas convivem de uma forma harmoniosa e mantêm uma coerência estética tanto na escolha como nas texturas”.

Outra das preocupações das “designers” esteve “no aproveitamento dos espaços para arrumação, privilegiando a estética e a funcionalidade”.

Por fim, realçam que os apontamentos decorativos “conferem cor e identidade ao espaço”.

Rita Vilhena e Sofia Alves Leal decoraram um T2 com cerca de 90 metros quadrados por um total de 9.986,70 euros. Se só estiver interessado em mobiliar uma das divisões da sua casa, saiba que para o “hall” de entrada foram necessários 520 euros. O escritório, criação das arquitectas, foi recheado por 430,95 euros e a sala de estar e de jantar por 5.158 euros. O quarto de casal “vale” 2.556,90 euros e, para o espaço da criança, nesta caso ainda bebé, foram reservados 1.320,85 euros.

Outras Notícias