Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Combustíveis vão registar maior queda em quatro meses

No gasóleo há margem para uma descida de 2,5 cêntimos e o preço da gasolina também vai baixar.

Pedro Noel da Luz
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 11 de Setembro de 2020 às 15:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

Depois de várias semanas praticamente inalterados, os preços dos combustíveis em Portugal estão agora com tendência negativa e no caso do gasóleo vão registar a segunda queda consecutiva na próxima segunda-feira.

Os cálculos do Negócios apontam para uma descida de cerca de 2,5 cêntimos no preço do gasóleo simples nos postos de abastecimento em Portugal. Na segunda-feira passada os preços desceram pela primeira vez em oito semanas, sendo que a queda que deverá agora acontecer será a mais forte desde a semana de 4 de maio.

A maior descida de preços em quatro meses vai levar o preço médio do litro de gasóleo em Portugal para valores em torno de 1,21 euros, o que representa o valor mais reduzido desde o início de julho.

No caso da gasolina a queda poderá ficar próxima. Os cálculos do Negócios mostram que há margem para uma descida de 2 cêntimos, que a confirmar-se será a mais forte desde final de março, altura em que a pandemia ditou quedas históricas no preço deste combustível. De acordo com a Direção Geral de Energia e Geologia, a gasolina simples está a ser vendida esta semana a um preço médio de 1,40 euros por litro, pelo que poderá baixar para 1,38 euros na segunda-feira (dia da semana em que as gasolineiras alteram os preços).

A baixa nos preços dos combustíveis nos postos de abastecimento em Portugal reflete as descidas acima de 5% nas cotações do gasóleo e gasolina no mercado europeu. A evolução das cotações destes combustíveis está em linha com a desvalorização dos preços do petróleo, com o Brent em Londres esta semana a negociar abaixo dos 40 dólares pela primeira vez desde março.   

 

Os cálculos têm por base a evolução destes dois derivados do petróleo (gasóleo e gasolina) e do euro. Mas o custo dos combustíveis na bomba dependerá sempre de cada posto de abastecimento, da marca e da zona onde se encontra.

Os novos preços têm em conta as variações calculadas pelo Negócios face ao preço médio praticado em Portugal esta semana e anunciado pela Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Os cálculos do Negócios têm por base contratos diferentes dos seguidos pelas petrolíferas (ainda que a evolução costume ser semelhante), sendo que os dados disponíveis para o Negócios só estão disponíveis até quinta-feira (faltando um dia de negociação).

Ver comentários
Saber mais gasolina gasóleo combustíveis Direção Geral de Energia e Geologia
Mais lidas
Outras Notícias