Matérias-Primas Consumo de combustível disparou na sexta, afundou no fim-de-semana

Consumo de combustível disparou na sexta, afundou no fim-de-semana

O ISP subiu na sexta-feira, mas os preços só subiram no fim-de-semana. Os portugueses aproveitaram para atestar no final da semana com valores mais baixos. O consumo disparou 40%.
Consumo de combustível disparou na sexta, afundou no fim-de-semana
Bloomberg
Paulo Moutinho 15 de fevereiro de 2016 às 10:43

O consumo de combustíveis disparou no final da semana passada. Registou-se, de acordo com fontes do sector, um crescimento de cerca de 40% na procura por gasolina e gasóleo na sexta-feira, com os portugueses a aproveitarem o facto de as petrolíferas terem sido apanhadas de surpresa com a entrada em vigor do aumento de seis cêntimos por litro no valor do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP). As vendas afundaram no fim-de-semana.


Houve corrida aos postos de abastecimento na sexta-feira. Muitos portugueses procuraram atestar os depósitos dos seus automóveis antes que as petrolíferas fizessem repercutir nos valores de venda o agravamento da fiscalidade. Os consumos "dispararam na sexta-feira. Houve aumentos de 40%" na procura, diz fonte do sector petrolífero ao Negócios. Não existem, no entanto, dados oficiais. Questionadas, as petrolíferas não comentaram as vendas registadas.


Este crescimento na procura permitiu a muitos automobilistas escaparem à subida de seis cêntimos no valor do ISP, que entrou em vigor na sexta-feira mas que fruto da hora a que foi publicada a portaria não foi imediatamente repercutida nos valores de venda das petrolíferas de referência do mercado nacional. Esta subida do ISP levou a aumentos nos valores de venda de 7,5 cêntimos por litro mas apenas no fim-de-semana. E nestes dois dias a procura afundou.


"Houve quebras de 10% a 15%" nos volumes de venda face ao que costuma ser habitual, acrescentou a mesma fonte do sector ao Negócios. O litro da gasolina passou a ser vendido a um valor em torno dos 1,39 euros, já o do diesel afastou-se da fasquia de um euro nos postos de marca. Passou a ser vendido a cerca de 1,13 euros, isto antes da descida antecipada para esta semana em resultado da quebra das cotações nos mercados internacionais.


Nos mercados, o preço médio da tonelada métrica da gasolina afundou 8,6%, já a do gasóleo registou uma queda de 5,2%, descidas que vão traduzir-se em reduções de até três cêntimos na gasolina e entre 1,5 e dois cêntimos no caso do diesel. Estas descidas não serão, no entanto, suficientes para anular o impacto do aumento da fiscalidade, mas atenuam essa subida.


Assim, tendo em conta o efeito do ISP e o comportamento dos mercados, para os consumidores, no arranque desta semana, a gasolina ficará 4,5 a cinco cêntimos mais cara do que no final da semana passada, já o diesel custará mais cerca de 5,5 a seis cêntimos. Os preços médios eram de 1,254 e 0,985 euros na semana passada, respectivamente. Podem passar para 1,30 e 1,04 euros.




Notícias Relacionadas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI