Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Galp aumenta lucros em mais de 50% no primeiro semestre

Os lucros da Galp Energia cresceram 56,7% nos primeiros seis meses do ano, num período em que as margens de refinação mais do que duplicaram. A petrolífera superou as estimativas dos analistas.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 27 de Julho de 2012 às 07:32
  • Assine já 1€/1 mês
  • 43
  • ...
O resultado líquido da Galp Energia ascendeu a 178 milhões de euros no primeiro semestre, o que compara com os 114 milhões de euros registados em igual período do ano passado, de acordo com os números apresentados esta sexta-feira através de um comunicado enviado para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Os analistas consultados pela Reuters estimavam um lucro médio de 157 milhões de euros.

Os resultados de 178 milhões de euros são ajustados dos efeitos de “stock” e de efeitos não recorrentes.

A margem de refinação da petrolífera liderada por Ferreira de Oliveira aumentou de 0,8 dólares por barril para 1,7 dólares, mais do que duplicando. A Galp processou 6,1 toneladas de matérias-primas, o que representa um aumento de 18,5% face ao mesmo período de 2011.

A Galp adianta que a produção “net entitlement” de crude e gás natural aumentou 51% para 17,7 mil barris de petróleo por dia, com o Brasil a representar mais de metade deste valor. O Brasil produziu 9,1 mil barris de petróleo em média por dia o que significa que mais do que duplicou, já que no primeiro semestre do ano passado este número encontrava-se nos 2,6 mil barris.

As receitas da petrolífera aumentaram 14,7% para 9,35 mil milhões de euros, com a área de Gás e Energia a registar o maior crescimento (35,8%). Ainda assim é a unidade de refinação e distribuição que continua a representar o maior bolo das receitas, tendo arrecadado 7,87 milhões de euros, mais 10,1% do que o período homólogo.

As vendas de combustíveis registaram uma queda, num período marcado pelo aumento dos preços dos combustíveis e pela crise que levou muitos portugueses ao desemprego e retirou parte dos rendimentos a muitas outras, factores que levaram a que as famílias reduzissem o consumo de alguns produtos.

Os custos operacionais cresceram 13,6% para 8,89 mil milhões de euros e o EBITDA da aumentou 30,9% para 481 milhões de euros.

A dívida líquida da Galp aumentou em 431 milhões de euros para 1,2 mil milhões de euros face a Março de 2012, “na sequência do investimento em activo fixo e em fundo de maneio, e do pagamento de dividendos durante o segundo trimestre de 2012”, revela a empresa no comunicado. “O custo médio da dívida no primeiro semestre de 2012 foi de 4,4%, mais 34 pontos base do que no período homólogo de 2011, na sequência do aumento do custo do crédito.”

A Galp fechou o primeiro semestre com menis 33 estações de serviço e menos 20 lojas de conveniência.

(Notícia actualizada às 7h55 com mais informação)
Ver comentários
Saber mais Galp Energia resultados Ferreira de Oliveira combustíveis petróleo
Outras Notícias