Matérias-Primas OPEP: Irão realiza maior aumento da produção dos últimos 20 anos

OPEP: Irão realiza maior aumento da produção dos últimos 20 anos

O Irão produziu mais 188 mil barris de petróleo por dia em Fevereiro, o maior aumento mensal desde 1997, revela o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). A oferta do grupo recuou.
A carregar o vídeo ...
Vera Ramalhete 14 de março de 2016 às 16:20

O Irão aumentou a produção de petróleo em Fevereiro, os primeiros dados mensais, após o levantamento das sanções internacionais, em Janeiro, que permitiu ao país retomar as exportações de matéria-prima. Produziu mais 187,8 mil barris por dia, somando 3,13 milhões de barris diários, revela o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), publicado esta segunda-feira. O aumento de 4,6% face ao mês anterior corresponde ao maior crescimento desde 1997, de acordo com a Bloomberg.

No entanto, o valor está ainda longe do objectivo de 4 mil milhões de barris diários este ano, reiterado pelo ministro do Petróleo do Irão, esta segunda-feira. Bijan Zanganeh declarou que "deveriam deixar-nos em paz" até estarmos a produzir quatro milhões de barris por dia. Só depois poderia considerar juntar-se ao acordo para congelar a produção. A Rússia sinalizou disponibilidade para aceitar as condições do Irão, permitindo que o país se junte mais tarde ao acordo para congelar a oferta de petróleo.

Apesar do aumento do Irão, a produção total no grupo caiu em Fevereiro, revela o relatório da organização. Recuou 174,8 mil barris para 32,3 milhões de barris diários. Está ainda acima da estimativa da OPEP para a procura do seu petróleo, que foi revista em baixa para 31,5 milhões de barris diários, relativamente à previsão avançada no relatório anterior.

Aumento ligeiro na Arábia Saudita

A redução no Iraque, com menos 263 mil barris diários, é a principal responsável por esta queda. A Nigéria também contribuiu, ao produzir menos 94 mil barris por dia. A Arábia Saudita, o Qatar e a Venezuela – os países que iniciaram conversações para congelar a produção nos níveis de Janeiro – registaram aumentos ligeiros na oferta. O maior produtor da OPEP aumentou a oferta em 14 mil barris, de acordo com as fontes secundárias que servem de base ao relatório do cartel. Segundo o próprio país – que também fornece dados directamente à organização –, a Arábia Saudita cortou a oferta em Fevereiro.

Também o Irão forneceu dados díspares, relativamente às fontes secundárias que servem de base ao relatório da OPEP. O país comunicou à organização um aumento de apenas 15 mil barris por dia para 3,4 milhões de barris diários. 

Após a publicação do relatório, os preços do petróleo mantêm a tendência de queda que está a marcar a negociação desde o início da sessão. O West Texas Intermediate (WTI) desvaloriza 4,18% para 36,89 dólares por barril. O Brent, negociado em Londres, cai 2,77% para 39,27 dólares por barril.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI