Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ouro a caminho da melhor semana desde maio devido a receios em torno da inflação

Desde 3 de novembro, o ouro já ganhou 110 dólares, impulsionado pelos maiores receios em torno do aumento da inflação e pelas garantias de bancos centrais chave em como as taxas de juro diretoras permanecerão baixas por enquanto - se bem que os investidores continuam divididos quanto a esta questão.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 12 de Novembro de 2021 às 19:04
  • Partilhar artigo
  • ...

O metal amarelo está a negociar no verde, a caminho do melhor desempenho semanal dos últimos seis meses, uma vez que a sua atratividade como cobertura contra a inflação se intensificou com o novo aumento do índice de preços no consumidor nos EUA.

 

O ouro a pronto (spot) soma 0,10% para 1.863,41 dólares por onça no mercado londrino.

 

Desde 3 de novembro, o ouro já ganhou 110 dólares, impulsionado pelos maiores receios em torno do aumento da inflação e pelas garantias de bancos centrais chave em como as taxas de juro diretoras permanecerão baixas por enquanto - se bem que os investidores continuem divididos quanto a esta questão.

 

Recorde-se que o aumento das taxas diretoras encarece o custo de oportunidade de deter ouro – já que não remunera juros.

 

"A inflação tem-se mantido em alta. O índice de preços no consumidor, nos EUA, está em máximos de mais de três décadas, o que fez cair os juros da dívida norte-americana [porque os investidores procuram ativos mais seguros, como as obrigações, o que provoca uma descida das ‘yields’] para mínimos históricos e içou o ouro para o nível mais alto desde junho", sublinha Giovanni Staunovo, analista de matérias-primas do UBS, numa nota de análise a que o Negócios teve acesso.

 

O metal precioso está, assim, a conseguir manter-se no verde, apesar da valorização do dólar, acrescenta.

 

Para o analista do banco suíço, a recente subida do IPC nos Estados Unidos deverá começar a atenuar no primeiro semestre de 2022, mas, até lá, os receios em torno das pressões inflacionistas continuarão a sustentar o ouro. Assim, o UBS revê em alta as suas projeções para o preço do ouro no final de março próximo, que estima agora nos 1.800 dólares por onça (contra 1.700 dólares previstos anteriormente). Com o esperado alívio da inflação à medida que o ano for avançando, o UBS coloca os preços em valores mais baixos, nos 1.650 dólares.

Ver comentários
Saber mais EUA UBS inflação ouro
Outras Notícias