Matérias-Primas Preço dos combustíveis acelera com barril perto dos 50 dólares

Preço dos combustíveis acelera com barril perto dos 50 dólares

Atestar o depósito de combustível vai ficar mais caro no arranque da próxima semana. Tanto a gasolina como o gasóleo vão subir, numa altura em que o petróleo toca máximos de Novembro.
Preço dos combustíveis acelera com barril perto dos 50 dólares
Correio da Manhã
Paulo Moutinho 29 de abril de 2016 às 00:01

Os combustíveis vão voltar a ficar mais caros no arranque da próxima semana. Haverá uma nova subida dos valores de venda nos postos de abastecimento nacionais, tanto no caso da gasolina como do gasóleo, fruto da forte valorização das cotações do petróleo nos mercados internacionais. É o barril a quase 50 dólares a passar factura aos consumidores portugueses.

Depois da evolução díspar esta semana, na próxima, ambos os combustíveis deverão apresentar subidas entre um a dois cêntimos por litro no valor de venda ao público. Estas subidas traduzem a valorização de 3,7% e 4,6% da cotação média semanal da tonelada métrica de gasolina e gasóleo, respectivamente, numa altura em que os preços do petróleo acentuam a tendência de subida. O Brent, negociado em Londres, está a 47,95 dólares, um máximo de Novembro.

No diesel, o combustível mais utilizado no mercado nacional, o preço médio de venda deverá avançar dos 1,104 euros para cerca de 1,116 ou mesmo para cima de 1,12 euros. Já na gasolina, o aumento previsto para o arranque da próxima semana deverá levar o litro deste combustível a superar novamente a fasquia dos 1,40 euros, em média, níveis que não se assistiam desde o final do Verão.

Em alguns postos de referência, o aumento poderá colocar o valor de venda da gasolina simples acima dos 1,50 euros, sendo que mesmo nos mais baratos, o valor de venda irá aumentar para 1,30 euros. O preço médio está, antes da subida, em 1,392 euros, de acordo com a DGEG.

Dez cêntimos

A subida será da mesma ordem de valores nos dois combustíveis. E ainda que seja mais penalizadora para os consumidores o aumento do diesel, já que a maior parte utiliza automóveis a gasóleo, será no caso da gasolina que o agravamento terá mais destaque. Por um lado, porque levará a gasolina a passar dos 1,40 euros, por outro porque elevará o aumento no ano para quase dez cêntimos (9,8 cêntimos).

No diesel, considerando o aumento da próxima semana, o saldo no ano será de 8,7 cêntimos extra, sendo que tanto num caso como no outro há uma "fatia" importante que resulta do agravamento do ISP. O Governo deixou em aberto a possibilidade de rever o valor deste imposto em Maio, havendo margem para baixá-lo tendo em conta a tendência de subida dos preços.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI