Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Receios de abrandamento económico penalizam petróleo

O petróleo está a desvalorizar nos mercados internacionais e o crude prepara-se mesmo para registar a maior desvalorização trimestral desde 2008.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 30 de Setembro de 2011 às 16:32
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O barril de crude está a desvalorizar 2,15% para 80,37 dólares, enquanto o Brent, que serve de referência para a Europa, desce 1,07% para 102,84 dólares.

A pressionar a matéria-prima está a divulgação de dados económicos desapontantes nas principais economias mundiais. As notícias pressionam as perspectivas de crescimento da economia mundial e, em consequência, do consumo de energia.

Depois de a China ter dado conta de um fraco desempenho do índice de gestores de compras e de a Alemanha ter reportado fracos dados do retalho, foi a vez de EUA darem conta de uma quebra das despesas de consumo das famílias.

O Brent, que serve de referência para as importações na Europa, está a recuar 1,07% para 102,84 dólares por barril e o crude, que negoceia em Nova Iorque, segue a descer 2,15% para 80,37 dólares.

"Os índices de gestores de compras da China e os números do retalho na Alemanha são o que desencadeou a descida e os dados do rendimento pessoal aumentaram a amplitude" das perdas, disse o analista do Tradition Energy, Gene McGillian, à Bloomberg. "Tivemos a divulgação de alguns dados económicos desapontantes hoje", acrescentou.

A matéria-prima prepara-se para registar uma desvalorização no terceiro trimestre do ano. Se encerrasse ao preço actual, o barril de crude registaria uma perda de 16% desde o final de Junho, o que constitui a maior queda desde o quarto trimestre do 2008. Já o brent acumula perdas de 8,6% no trimestre que termina hoje.
Ver comentários
Saber mais petróleo Brent crude Nova Iorque Londres Europa
Mais lidas
Outras Notícias