Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Violência no Iraque e encontro da Fed dominam atenções

Na primeira sessão da semana, a atenção dos investidores está centrada na violência no Iraque, onde o rebeldes conseguiram ganhar o controlo sobre mais cidades. O encontro da Fed está também nas agendas dos investidores.

Bloomberg
Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 16 de Junho de 2014 às 08:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A violência no Iraque continua a dominar a atenção dos investidores. De acordo com os meios de comunicação internacionais, os rebeldes terão conseguido dominar mais territórios no norte do Iraque durante o fim-de-semana, ainda que estejam a enfrentar dificuldades para se dirigirem para a capital, Bagdad – um dos objectivos destas forças sunitas.

 

Já na última sexta-feira,13 de Junho, tinham surgido notícias que apontavam que os rebeldes sunitas estava a controlar algumas cidades próximas de Mosul, uma das maiores cidades iraquianas.

 

Entretanto, e durante este domingo, 15 de Junho, os rebeldes fizeram circular imagens de execuções de soldados iraquianos xiitas. Isto numa altura em que a administração Obama revelou que está a preparar-se para encetar conversações directas com o Irão para que, os dois países, tentem encontrar uma solução para travar os avanços das milícias.

 

O "Wall Street Journal" escreve que este diálogo, que deverá ter início esta semana, vai ser um movimento no sentido de aproximar Washington e Teerão, numa altura em que os EUA e outras potências mundiais tentam alcançar um acordo sobre o programa nuclear iraniano.

 

O conflito no Iraque determinou a evolução dos mercados asiáticos e dos preços do petróleo. Os mercados asiáticos estiveram assim no vermelho nesta segunda-feira. O MSCI Ásia Pacífico perde 0,2% e os principais índices japoneses encerram em queda. O Nikkei fechou a perder 1,08% e o Topix deslizou 0,71%.

 

Quanto aos preços do petróleo, o West Texas Intermediate soma 0,45% para 107,39 dólares por barril e o Brent do Mar do Norte avança 0,60% para 113,13 dólares por barril. O Iraque é o segundo maior produtor de petróleo da OPEP – Organização dos Países Produtores de Petróleo - e os investidores temem que a violência perturbe o fornecimento da matéria-prima o que está a impulsionar os preços.

 

No mercado cambial, o euro ganhar terreno face à divisa norte-americana. O euro soma 0,08% para 1,3551 dólares.

 

Esta quarta-feira, termina o encontro de dois dias da Reserva Federal norte-americana (Fed). Os investidores não esperam alterações na taxa de juro de referência. No entanto, a expectativa do mercado é que, após este encontro, sejam dadas pistas sobre quando a taxa directora pode subir. Este encontro, apesar de terminar apenas na quarta-feira, deverá estar no centro das atenções dos investidores já no início desta semana.

 

Por cá,  realiza-se a sessão especial de bolsa da REN. Na última sexta-feira, 13 de Junho, foi conhecido que os títulos da REN vão ser vendidos a 2,68 euros na oferta pública de venda e na venda a institucionais. Na oferta direccionada aos investidores de retalho "não foi colocada a totalidade das acções previstas", pelo que, estas foram "realocadas na venda directa institucional".

Ver comentários
Saber mais abertura de mercado petróleo euro Iraque Bagdad Mosul Wall Street Journal Washington Teerão EUA Países Produtores de Petróleo Reserva Federal
Outras Notícias