Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Barclays corta avaliação da Galp para 14 euros

A unidade de investimento do Barclays cortou o preço-alvo da Galp Energia para 14,00 euros por acção, após actualizar as estimativas para o petróleo este ano. A recomendação foi mantida em "overweight".

Miguel Baltazar/Negócios
Vera Ramalhete veraramalhete@negocios.pt 01 de Março de 2016 às 12:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Barclays cortou o preço-alvo das acções da Galp Energia de 15,00 euros para 14,00 euros, mantendo a recomendação de "overweight" (maior exposição na carteira de investimento). A nova avaliação representa ainda um ganho potencial de 35,3% face à actual cotação de 10,35 euros.

Os analistas do banco actualizaram as estimativas para o petróleo em 2016, cortando o preço-alvo do Brent, negociado em Londres, de 60 dólares para 45,2 dólares por barril. No seguimento da actualização das estimativas para a matéria-prima, os analistas reviram a avaliação das acções das petrolíferas integradas europeias, incluindo a Galp Energia.

A Galp Energia é para o Barclays a acção que se destaca nas perspectivas de crescimento. Apesar de uma ligeira redução das estimativas no Brasil, a previsão de crescimento de 40% da produção nos próximos três anos é "inigualável no sector". "No longo prazo, os volumes e lucros da empresa são extremamente atractivos especialmente quando comparados com os dos pares", escrevem Lydia Rainforth, Joshua Stone e Danni Li.

Além disso, a Galp beneficia da compensação das receitas provenientes do sector da refinação e distribuição, para enfrentar o impacto dos preços baixos na produção. "A Galp permanece uma empresa predominantemente centrada na distribuição e isso poderá ser uma vantagem em 2016, mais do que compensando a perda de receitas na exploração de petróleo", antecipam os analistas.

As acções da Galp Energia estão a valorizar 2,37% para 10,35 euros, esta terça-feira. O Brent, negociado em Londres, sobe 0,49% para 36,74 dólares por barril.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro

Ver comentários
Saber mais Galp Energia Barclays research preço-alvo avaliação recomendação petróleo Brent
Outras Notícias