Petróleo OPEP antecipa quebra da procura de petróleo até 2019

OPEP antecipa quebra da procura de petróleo até 2019

O cartel antecipa que a procura pela matéria-prima se mantenha pressionada até 2019, estimando uma subida modesta das cotações ao longo deste período. A OPEP prevê que o petróleo esteja nos 80 dólares em 2020.
OPEP antecipa quebra da procura de petróleo até 2019
Bloomberg
Patrícia Abreu 04 de novembro de 2015 às 19:41

A procura por petróleo deverá permanecer sob pressão nos próximos anos. A expectativa é da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP), que, num relatório confidencial, antecipa uma recuperação modesta das cotações do crude nos próximos anos. Prevê que os preços cheguem a 80 dólares por barril em 2020.

O cartel, que é responsável por cerca de 40% da produção de crude mundial, poderá repensar a sua estratégia – focada na defesa da quota de mercado, esmagando os preços da matéria-prima com oferta excessiva – perante estas perspectivas de quebra da procura nos próximos anos, adianta o documento a que a agência Reuters teve acesso, citado por vários meios de comunicação.

Segundo o mesmo documento, a produção dos países da OPEP, que mantém uma quota diária total de 30 milhões de barris, deverá cair ligeiramente até 2019, a não ser que a produção fora da organização caia mais rapidamente do que é esperado.

Tal como é conhecido, esta estratégia não é do agrado de todos os países-membros da instituição. O documento de 44 páginas contém comentários do Irão e da Argélia, onde ambos os produtores propõem um regresso ao passado. Estes membros defendem que se volte à estratégia antiga, quando o cartel tinha uma política de subir os preços até aos níveis considerados desejados, ajustando a produção em conformidade com esse objectivo.

A OPEP espera que as cotações se mantenham em torno dos 55 dólares por barril este ano, subindo 5 dólares por ano, até alcançarem os 80 dólares em 2020.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI