Petróleo Petróleo afunda mais de 5% com recuperação rápida da Arábia Saudita

Petróleo afunda mais de 5% com recuperação rápida da Arábia Saudita

A Arábia Saudita deverá demorar apenas duas a três semanas a normalizar a produção.
Petróleo afunda mais de 5% com recuperação rápida da Arábia Saudita
Nuno Carregueiro 17 de setembro de 2019 às 15:14

Os preços do petróleo estão a registar uma queda acentuada esta terça-feira, reagindo a uma notícia que dá conta que a Arábia Saudita vai conseguir normalizar a produção da matéria-prima em apenas duas a três semanas.

 

O Brent, que negoceia em Londres e serve de referência às importações portuguesas, deslizou um máximo de 6,58% para 64,48 dólares. O WTI, transacionado em Nova Iorque, afunda 5,56% para 59,4 dólares.

 

Esta forte queda nas cotações surge depois de na sessão de segunda-feira o Brent ter disparado quase 20% para perto de 70 dólares, o que representou a valorização intradiária mais expressiva. No fecho da sessão os preços subiam mais de 14%.

 

O alívio registado esta quarta-feira surge depois de a Reuters, citando duas fontes, ter avançado que a Arábia Saudita vai retomar a produção de forma mais célere do que o antes antecipado. A agência de notícias adiantou que a Saudi Aramco já recuperou 70% da produção perdida e o restante será garantido no espaço de duas a três semanas.

 

O ataque com drones às instalações da Saudi Aramco, a maior empresa de produção de petróleo do mundo situada na Arábia Saudita, colocou em causa 5% da oferta mundial.

 

Os responsáveis da empresa avisaram que o regresso à normalidade poderia demorar algum tempo, sendo que os especialistas falavam de várias semanas ou meses.  

 

A plataforma afetada pelos ataques com drones no sábado – Abqaiq – processa mais de 5,7 milhões de barris de petróleo por dia, sendo que a Saudi Aramco decidiu ativar os seus campos até então inativos para compensar parte da perda.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI