Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo perto dos 40 dólares em Londres com prolongamento dos cortes à vista

Depois de um mês de maio de rally, o petróleo continua a tendência ascendente no mês de junho.

Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 02 de Junho de 2020 às 12:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Os preços do petróleo estão a subir mais de 2% num dia em que começa a ser visível o consenso para o prolongamento dos cortes de produção entre os principais exportadores.

O barril de Brent, negociado em Londres e que serve de referência para a Europa, sobe 2,40% para os 39,24 dólares mas já tocou nos 39,55 dólares, numa subida de 3,21%. Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate soma 2,23% para os 36,23 dólares, e já ultrapassou os 36,5 dólares.
A sustentar estão as declarações de vários produtores que anuíram no que toca à manutenção dos cortes nos níveis atuais por mais um mês, uma política que tinha como prazo o mês de julho. Esta informação é dada por alguns delegados da Organização de Países Exportadores de Petróleo, a qual vai reunir com os respetivos aliados esta quinta-feira.

Entre os produtores que concordam com o prolongamento destaca-se a Rússia, um país que até agora era referido como opositor a esta política. Já o maior exportador do grupo, a Arábia Saudita, defende um prolongamento maior, de 3 meses, segundo as mesmas fontes.

As discussões vão decorrer num cenário de grande incerteza no que diz respeito à procura pela matéria-prima. Apesar de as economias asiáticas, em particular a chinesa, estarem aparentemente a recuperar rapidamente, no resto do globo a realidade está menos definida.

Ainda assim, os sinais de recuperação da procura, aliados aos cortes em vigor, permitiram à matéria prima valorizar 88,38% em maio, em Nova Iorque, e 39,81% em Londres, no mesmo mês.  

Ver comentários
Saber mais Londres Nova Iorque economia negócios e finanças economia (geral) macroeconomia energia política organizações
Mais lidas
Outras Notícias