Petróleo Petróleo recupera com tropas americanas na Arábia Saudita

Petróleo recupera com tropas americanas na Arábia Saudita

As cotações do ouro negro inverteram para terreno positivo depois da notícia de que o Pentágono vai enviar equipamento e forças militares para a Arábia Saudita.
Petróleo recupera com tropas americanas na Arábia Saudita
Bloomberg
Carla Pedro 26 de setembro de 2019 às 20:59

Os preços do petróleo inverteram para os ganhos com a notícia de que o Pentágono vai enviar equipamento e forças militares para a Arábia Saudita.

O Pentágono já tinha anunciado na semana passada que iria enviar apoio militar para a Arábia Saudita, mas agora foi avançado pelo Departamento norte-americano da Defesa que os EUA vão estacionar naquele uma bateria de mísseis Patriot, com 200 tropas, de modo a reforçar a sua defesa. Foi o suficiente para colocar de novo as cotações do petróleo no verde.

 

O contrato de novembro do West Texas Intermediate (WTI), crude de referência para os EUA que é negociado em Nova Iorque, segue a somar 0,12% para 56,56 dólares por barril. No mercado londrino, o Brent do Mar do Norte para entrega em novembro avança 0,54% para 62,73 dólares.

 

Riade, recorde-se, tem estado a intensificar os esforços para repor a sua normal produção diária de crude depois do ataque com drones a duas importantes instalações petrolíferas da estatal Saudi Aramco – e que, apesar de ter sido reivindicado pelos rebeldes iemnitas hutis, é atribuído ao Irão.

 

Os drones foram identificados como sendo iranianos (os hutis, recorde-se, são apoiados politicamente pelo Irão, grande rival regional da Arábia Saudita), o que fez recrudescer as tensões entre Washington e Teerão.

 

Depois de os EUA terem reforçado as sanções contra Teerão e de Trump ter dito que continuava a avaliar possíveis retaliações contra este alegado ataque do Irão às instalações sauditas, o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros - Javad Zarif - advertiu que caso em caso de ataque da parte dos Estados Unidos ou da Arábia Saudita, este irá resultar numa "guerra aberta". Isto numa altura em que os receios em torno do enriquecimento de urânio por parte do Irão contribuem para intensificar os riscos de tensão geopolítica.

 

Agora, com esta notícia de que o Pentágono posicionou tropas e equipamento na Arábia Saudita, o preço do petróleo voltou a valorizar – depois de ter estado a negociar em baixa durante todo o dia, pela terceira sessão consecutiva, já que os esforços da Arábia Saudita para recuperar o nível de produção que tinha antes dos ataques parecem estar a correr bem, o que se reflete negativamente nos preços do "ouro negro" nos mercados internacionais.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI