Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Europa em queda. Euro e petróleo em alta

Depois de quatro sessões seguidas a negociar em alta, as bolsas europeias iniciaram a sessão em queda penalizadas pelos dados económicos que mostram que as exportações alemãs registaram a maior queda desde 2009. Euro e petróleo negoceiam em alta.

Reuters
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 recua 0,62% para 5.462,91 pontos

Stoxx 600 perde 0,14 para 360,42 pontos

Nikkei apreciou 0,92% para 18.155,05 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal desliza 1,2 pontos base para 2,348%

Euro sobe 0,13% para 1,1252 dólares

Petróleo valoriza 0,16% para 51,41 dólares por barril

 

Bolsas europeias
As principais praças bolsistas europeias abriram a sessão desta quinta-feira em queda generalizada, com o Stoxx 600, que agrupa as 600 maiores cotadas do Velho Continente, a deslizar 0,14% para 360,42 pontos após quatro sessões consecutivas a negociar em terreno positivo. Ainda antes do início da sessão, foi reportado que em Agosto as exportações alemãs registaram a maior queda desde Janeiro de 2009, confirmando assim que a maior economia da Zona Euro está a ser penalizada pelo abrandamento da economia da China, mas também de outros países emergentes.


Em Agosto, as vendas de bens e serviços ao exterior caíram 5,2% comparativamente com o mês anterior, uma quebra bem acima das estimativas dos economistas que antecipavam uma queda de apenas 0,9%. Este indicador surge depois de na quarta-feira ter sido conhecido que a produção industrial alemã caiu inesperadamente em Agosto. O índice alemão DAX iniciou a sessão a cair 0,27% para 9.943,09 pontos 

 

Juros em queda

A taxa de juro exigida pelos investidores para trocarem entre si, nos mercados secundários, obrigações de dívida pública portuguesa está a cair em todas as maturidades. A dois anos, a "yield" associada às obrigações lusas recua 0,9 pontos base para 0,221%, enquanto no prazo a 10 anos está a cair 1,2 pontos base para 2,348%.

 

Em Espanha a tendência é idêntica, com os juros a descerem em todas as maturidades. Já na Grécia, a taxa de juro das obrigações a 10 anos está a subir 8,6 pontos base 7,847%, isto no dia seguinte ao Parlamento helénico ter dado um voto de confiança ao reeleito primeiro-ministro Alexis Tsipras.

 

Euro valoriza

A moeda única europeia está a valorizar 0,13% para 1,1252 dólares. Depois de na quarta-feira ter caído 0,31% face ao dólar após ter sido divulgado que a produção industrial da Alemanha caiu, de forma inesperada, em Agosto, o euro está agora a recuperar face à moeda norte-americana.

 

Petróleo valoriza após queda

Apesar da tendência de subida registada na última quarta-feira, o preço do barril de petróleo nos mercados internacionais acabou por cair ao longo do dia de ontem. Já esta quinta-feira o crude está a registar uma ligeira subida, com o Brent do Mar do Norte, negociado em Londres e que é utilizado como valor de referência para as importações nacionais, está a avançar 0,16% para 51,41 dólares por barril.

 

Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate (WTI) está também a subir 0,19% para 47,90 dólares por barril. A justificar esta tendência está a estimativa, por parte da organização dos países exportadores de petróleo (OPEP), de que a procura mundial pela matéria-prima irá aumentar apesar das perspectivas de abrandamento da economia mundial. Já nos Estados Unidos mantém-se a tendência de aumento das reservas e também da produção de petróleo.

 

Prata cai mais de 2,5% depois de cinco sessões a valorizar

A prata está a desvalorizar 2,75% para 15,6430 dólares a onça, uma quebra que se verifica depois de cinco sessões consecutivas a valorizar o que ontem permitiu a este metal precioso transaccionar em máximos de 23 de Junho deste ano. A tendência de quebra verifica-se também no ouro que está a cair 0,22% para 1.143,03 dólares por onça.


Destaques do dia

Subidas meteóricas na bolsa de Lisboa. O PSI-20 tem sido palco de fortes valorizações, no espaço de poucos dias. Subidas estonteantes de muitas cotadas que levaram o índice nacional a disparar no espaço de apenas uma semana. Será uma inversão da tendência?

Solução da VW chega em Janeiro. Mas não para todos. Janeiro ou Setembro? Cada tipo de motor terá uma data de arranque. A intenção é ter o problema resolvido até ao final de 2016. As dúvidas continuam. E são às centenas em Portugal.

Atraso no Orçamento suspende toda a austeridade sobre salários e pensões. Com o Orçamento atrasado, até ao fim do ano o Parlamento tem de aprovar legislação que mantenha em vigor o congelamento das pensões e do indexante de apoios sociais, bem como a CES, a sobretaxa de IRS e os cortes salariais. Caso contrário, em Janeiro a austeridade desaparece.

Direita já tem acordo de Governo, esquerda está à procura. Depois do repto do Presidente, os partidos já começaram a definir estratégias para um futuro Governo. A coligação já assinou o acordo de Governo e quer falar com o PS. Os socialistas estão à espera de PSD e CDS e começaram a reunir com a esquerda.

 

O que vai acontecer na quinta-feira

Dados do INE sobre a indústria - O INE divulga o índice de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas na indústria, em Agosto.

Relatos do BCE - A instituição liderada por Mario Draghi publica os relatos da reunião de política monetária do BCE, realizada a 3 de Setembro.


Reunião do Banco de Inglaterra - A instituição liderada por Mark Carney conclui mais uma reunião de política monetária.

Minutas da Fed - A Reserva Federal dos EUA divulga as minutas da mais recente reunião de política monetária, realizada a 16 e 17 de Setembro.

Ver comentários
Saber mais Abertura dos mercados bolsas PSI-20 Stoxx 600 Brent Petróelo WTI Alemanha China Juros Fed BCE
Outras Notícias