Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Bolsas e juros indefinidos. Petróleo em alta

As bolsas europeias negoceiam sem tendência definida, tal como os juros da generalidade dos países do Velho Continente, depois de os responsáveis da Fed terem admitido subir os juros já em Dezembro.

Bloomberg
Rita Faria afaria@negocios.pt 05 de Novembro de 2015 às 08:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 desce 1,54% para 5.504,78 pontos

Stoxx 600 sobe 0,07% para 380,53 pontos

Nikkei valorizou 1% para 19.116,41 pontos

Juros da dívida portuguesa a 10 anos caem 1,9 pontos base para 2,537%

Euro cai 0,09% para 1,0856 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,21% para 48,68 dólares

Bolsas europeias sem tendência definida

A Europa negoceia sem tendência definida esta quinta-feira, 5 de Novembro, com os principais índices divididos entre ganhos e perdas ligeiras.

A bolsa nacional destaca-se pela negativa, com o PSI-20 a desvalorizar 1,54% para 5.504,78 pontos, pressionado sobretudo pelos CTT. A empresa afunda 9,72% para 9,47 euros, depois de ter revelado que os lucros dos primeiros nove meses do ano caíram 3,8% para 50,6 milhões de euros.

Juros da dívida na Europa pouco alterados

Os juros da dívida da generalidade dos países europeus seguem pouco alterados, depois de a Moody’s ter frisado que um "travão" nas reformas põe em risco os "ratings" da Zona Euro. Os juros da dívida portuguesa a dez anos descem 1,9 pontos base para 2,537%, enquanto na Alemanha, para o mesmo prazo, a queda é de 0,2 pontos para 0,597%.  


Dólar em alta após discurso de Yellen

A moeda norte-americana está a negociar em alta face ao euro pela terceira sessão consecutiva, depois de a presidente da Reserva Federal norte-americana, Janet Yellen, e o presidente da Reserva Federal de Nova Iorque, William Dudley, terem admitido, ontem, no Congresso norte-americano, que a autoridade monetária poderá subir os juros já no próximo mês.

O euro cai 0,09% para 1,0856 dólares. O dólar avança assim, depois de ter atingido ontem o valor mais elevado desde 21 de Julho.

Petróleo recupera de maior queda em três semanas

O petróleo está a negociar em alta ligeira nos mercados internacionais, depois de ter perdido mais de 3% na sessão de ontem – a maior queda das últimas três semanas. A penalizar a matéria-prima estiveram os dados revelados pela Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos, que mostram que as reservas de crude aumentaram em 2,85 milhões de barris na semana passada, a sexta semana consecutiva de subidas.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 0,09% para 46,36 euros, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, soma 0,21% para 48,68 dólares.

Ouro sobe pela primeira vez em sete sessões

O metal precioso está a negociar em alta ligeira, depois de seis sessões consecutivas de perdas. O ouro atingiu ontem o valor mais baixo desde 2 de Outubro, depois de os responsáveis da Fed terem admitido que uma subida dos juros em Dezembro é uma "possibilidade viva".

O ouro avança 0,07% para 1.108,63 dólares por onça, enquanto a prata desce 0,4% para 15,0278 dólares.

Destaques do dia 

Banqueiros unidos contra mais capital no Novo Banco. Depois de Nuno Amado, Vieira Monteiro veio recusar a ideia de ser o Fundo de Resolução a capitalizar o Novo Banco. Bruxelas impede injecção de mais dinheiro no banco. Banco de Portugal aposta em investidor privado. 

Moody's: Travão nas reformas põe em risco "ratings" da Zona Euro. A Moody's diz que os estímulos do BCE e a menor pressão do mercado estão a levar países como Portugal a atrasarem reformas estruturais. E o reflexo nos "ratings" tem-se feito sentir, diz a agência. Além disso, têm menos margem de manobra numa próxima crise.

 

Como subiram os lucros do Santander Totta. Mais proveitos, incluindo ganhos extraordinários com a saída de Angola, e menos custos com amortizações ditaram a subida de 48,7% nos resultados do Santander Totta. Banco lucrou 176,7 milhões.

 

Uma AG da Pharol para grandes accionistas. Os accionistas da Pharol aprovaram a compra de até 7,7% de acções próprias. A luz verde foi dada numa assembleia que destoou das antigas reuniões magnas, que tinham a sala cheia e duravam horas.

 

Lucros dos CTT caem 3,8% para 50,6 milhões até Setembro. O resultado líquido dos CTT caiu 3,8% para 50,6 milhões de euros os primeiros noves meses do ano face ao mesmo período de 2014, uma queda influenciada por gastos não recorrentes de 7,7 milhões, dos quais quase cinco milhões relacionados com o Banco CTT.

 

Lucros da Nos aumentam 40% para 26,2 milhões no terceiro trimestre. A Nos fechou o terceiro trimestre com lucros de 26,2 milhões de euros, um aumento de 40% face ao mesmo período de 2014 que resulta do crescimento da operadora em todas as áreas de negócio. No acumulado até Setembro, o lucro cresceu 17,8% para 73,5 milhões.

 

Como o sucesso dos Correios pode levar os japoneses para a bolsa. Os Correios do Japão dispararam na primeira sessão da maior estreia em bolsa este ano. O interesse dos pequenos investidores antecipa uma mudança na cultura de investimento.

 

Lucros e vendas do Facebook acima do previsto. A rede social liderada por Mark Zuckerberg registou mais um trimestre de bons resultados. As receitas e os lucros superaram as estimativas do mercado e o número de utilizadores cresceu 14%.

O que vai acontecer hoje

Resultados. Sonaecom, Sonae, Jerónimo Martins e Novabase apresentam resultados do terceiro trimestre.

Banco de Inglaterra.Decisão do banco central do Reino Unido sobre a revisão da taxa de juro.

  1. BCE. Boletim económico.

Zona Euro. Previsões económicas da Comissão Europeia; Vendas a retalho, em Setembro.

Estados Unidos. Indicadores do mercado laboral, no terceiro trimestre.

Ver comentários
Saber mais abertura dos mercados bolsas bolsa nacional PSI-20 Europa Stoxx600 matéria-primas petróleo WTI Brent ouro euro dólar Reserva Federal Fed
Outras Notícias