Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas sobem com dados económicos. Euro ganha e petróleo desce

Abertura dos mercados: Bolsas sobem com dados económicos. Euro ganha e petróleo desce

Os dados sobre a indústria europeia fortaleceram a negociação na Europa. Ao mesmo tempo, a descida de expectativas em relação à Fed está a pressionar o dólar, o que beneficia a moeda única europeia.
Abertura dos mercados: Bolsas sobem com dados económicos. Euro ganha e petróleo desce
Sara Antunes 03 de abril de 2017 às 09:23

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,05% para 5.010,51 pontos

Stoxx 600 avança 0,22% para 381,98 pontos

Nikkei apreciou 0,39% para 18.983,23 pontos

"Yield" 10 anos de Portugal aumenta 1,2 pontos base para 3,990%

Euro sobe 0,13% para 1,0666 dólares

Petróleo desce 0,15% para 53,45 dólares por barril em Londres

 

Bolsas sobem com dados económicos

O crescimento da indústria acelerou em Março, confirmou esta segunda-feira o índice PMI. A melhoria da economia mundial impulsionou as exportações dos maiores países da Zona Euro, o que está a animar a negociação bolsista na Europa. 

O Stoxx 600, que agregas as 600 maiores cotadas europeias está a subir 0,22%, numa altura em que o verde é a cor que domina entre os principais índices europeus. Na praça lisboeta o arranque da sessão está a ser pouco definido. Depois de uma abertura em queda, o índice tem oscilado entre ganhos e perdas ligeiros. Nesta altura, o PSI-20 consegue manter-se acima dos 5.000 pontos, fasquia que ultrapassou na sexta-feira. A travar a subida do índice nacional está o BCP, que recua mais de 1%, a aliviar dos ganhos acentuados registados nas últimas semanas. Do lado oposto, destaque para o sector do papel, que segue com ganhos acentuados, tendo a Semapa já tocado em máximos de Abril de 2015.

 

Juros portugueses em alta ligeira 

Os juros têm aliviado e, na semana passada, recuaram para um nível abaixo dos 4%. Esta segunda-feira a tendência é de subida ligeira, com a taxa de juro implícita na dívida a 10 anos a subir 1,2 pontos base para 3,990%. Já os juros da Alemanha com a mesma maturidade estão a descer 1,1 pontos para 0,317%, o que eleva para 367,3 pontos o prémio de risco da dívida portuguesa. 
 

Euro sobe com redução de expectativa de subidas de juros nos EUA

William Dudley, presidente da Reserva Federal (Fed) de Nova Iorque, pôs um travão à especulação em torno de um acelerar da subida de juros nos EUA, o que está a pressionar o dólar. O responsável afirmou, ainda na sexta-feira, que não há grande pressa em aumentar as taxas de juro depressa, com dois novos aumentos do preço do dinheiro a continuar a ser o cenário mais provável. Na semana passada, os dados económicos, que revelaram um crescimento da economia maior do que o previsto, aceleraram a expectativa de que a Fed poderia optar por mais subidas de juro além das duas já previstas para este ano. 

 

Petróleo mantém-se acima dos 50 dólares

O preço do petróleo continua a negociar acima dos 50 dólares por barril, tanto em Londres como em Nova Iorque, ainda que a tendência seja de queda ligeira. Os preços da matéria-prima têm oscilado entre subidas e descidas a reflectir essencialmente dois factores: por um lado a redução de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), por outro o aumento progressivo das reservas dos EUA.

 

Ouro cai e alivia de recentes subidas

O ouro está a descer 0,26% para 1.245,89 dólares por onça, a aliviar das recentes subidas, provocadas pela incerteza em torno da política da administração Trump. Os investidores têm demonstrado algum nervosismo em torno da incerteza sobre se Trump conseguirá aprovar as medidas com que se comprometeu na campanha e isso tem fortalecido o ouro, que funciona como activo de refúgio.




Marketing Automation certified by E-GOI