Mercados num minuto Abertura dos mercados: Contenção dos eurocéticos anima investidores. Bolsa de Atenas dispara 5%

Abertura dos mercados: Contenção dos eurocéticos anima investidores. Bolsa de Atenas dispara 5%

As bolsas europeias estão a negociar em terreno positivo, depois de as eleições europeias terem determinado a vitória das forças moderadas. Os juros estão em queda, o euro em baixa ligeira e o petróleo sem tendência definida.
Abertura dos mercados: Contenção dos eurocéticos anima investidores. Bolsa de Atenas dispara 5%
Bloomberg
Rita Faria 27 de maio de 2019 às 09:36

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,37% para 5.115,93 pontos

Stoxx 600 ganha 0,66% para 378,36 pontos

Nikkei valorizou 0,31% para 21.182,58 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos recuam 0,1 pontos para 0,965%

Euro recua 0,06% para 1,1196 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,03% para 68,71 dólares o barril

 

Resultado das eleições anima bolsas

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta segunda-feira, 27 de maio, depois da vitória dos partidos pró-União Europeia, que asseguraram dois terços dos lugares no Parlamento Europeu.

 

A contenção dos eurocéticos está a contribuir para o otimismo dos investidores e para a subida de 0,66% para 378,36 pontos do índice de referência para o Velho Continente.

Esta manhã, destacam-se a bolsa de Atenas, com uma valorização de mais de 5%, depois de o primeiro-ministro Alexis Tsipras ter anunciado que vai convocar eleições na sequência da pesada derrota do seu partido, o Syriza, nas europeias.

 

Também a bolsa de Milão ganha mais de 1,5%, impulsionada pelas ações da Fiat Chrysler, que dispararam mais de 19% com a possibilidade de um acordo para a fusão com a Renault.

A bolsa britânica está encerrada, devido à comemoração do Spring Bank, sendo que o mesmo acontecerá com as bolsas dos Estados Unidos, onde se comemora o Memorial Day. 

 

Por cá, o PSI-20 sobe 0,37% para 5.115,93 pontos, animado sobretudo pelo BCP e pela Galp, com valorizações em torno de 1%.

 

Juros portugueses atingem novo mínimo

Os juros da dívida portuguesa estão a registar uma descida ligeira, mas ainda assim a negociar num novo mínimo histórico no prazo a dez anos, depois de a agência Fitch ter melhorado a perspetiva para a dívida soberana de "estável" para"positiva" abrindo a porta a uma subida do rating.

 

Nesta altura, a yield associada às obrigações a dez anos desce 0,1 pontos para 0,965%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, a queda é de 0,3 pontos para 0,816%. Na Alemanha, os juros a dez anos recuam 0,7 pontos para -0,125% e em Itália avançam 1,4 pontos para 2,563%.

 

Dólar recupera

A moeda dos Estados Unidos segue em alta ligeira face às principais congéneres mundiais, depois de três sessões consecutivas de quedas. Já a moeda única europeia regista uma descida ligeira de 0,06% para 1,1196 dólares.

 

Petróleo sem tendência definida

O petróleo está a negociar sem uma tendência definida nos mercados internacionais, depois de ter sido divulgado que a atividade de exploração nos Estados Unidos caiu para o nível mais baixo em mais de um ano, aumentando a perspetiva de uma quebra na procura mundial.

 

Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate (WTI), recua 0,48% para 58,35 dólares, enquanto em Londres, o Brent sobe ligeiros 0,03% para 68,71 dólares.

 

Ouro e prata em alta ligeira

O metal precioso está a negociar em alta ligeira, numa altura em que ainda persistem os receios em torno da escalada da tensão sino-americana, que arrisca impor um travão no crescimento da economia mundial. O metal dourado avança 0,05% para 1.285,90 dólares, na terceira sessão consecutiva de subidas, enquanto a prata valoriza 0,21%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI