Mercados num minuto Abertura dos mercados: E ao quinto dia da semana, a Europa sobe. Petróleo desvaloriza

Abertura dos mercados: E ao quinto dia da semana, a Europa sobe. Petróleo desvaloriza

Os principais mercados europeus reverteram do cenário de quedas dos restantes dias da semana e abriram a sessão de hoje em alta. A apoiar as bolsas estão os comentários apaziguadores do presidente da China sobre a relação comercial com os EUA. O petróleo e os juros da Zona Euro caem.
Abertura dos mercados: E ao quinto dia da semana, a Europa sobe. Petróleo desvaloriza
reuters
Gonçalo Almeida 22 de novembro de 2019 às 09:33

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,58% para 5.202,62 pontos

Stoxx 600 ganha 0,78% para 405,35 pontos

Nikkei valorizou 0,32% para 23.112,88 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 0,5 pontos base para 0,410%

Euro recua 0,03% para 1,105 dólares

Petróleo em Londres cai 0,23% para 63,82 dólares o barril

 

Europa em alta com otimismo comercial

Depois de quatro sessões consecutivas a cair, os principais mercados europeus abriram a última sessão da semana em alta, apoiados pelos comentários vindos da China sobre a relação comercial com os Estados Unidos. O Stoxx 600, o índice que reúne as 600 maiores cotadas da região, valoriza 0,78% para 405,35 pontos.

O presidente da China, Xi Jinping, disse que Pequim quer chegar a um acordo inicial com os Estados Unidos e evitar uma guerra comercial e afirmou mesmo que os representantes chineses "querem trabalhar no sentido de alcançar um acordo inicial com base no respeito mútuo e na igualdade".

Hoje, os investidores olham com atenção também para a divulgação de dados finais do PMI para os países da Zona Euro, para tentarem perceber o impacto que as recentes novidades sobre a guerra comercial entre os Estados Unidos e os seus parceiros comerciais tiveram nas maiores economias da região.

Numa altura em que a divulgação de resultados está mais calma, o foco está ainda no discurso de hoje da nova líder do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, e do ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz. 

Por cá, o PSI-20 está a valorizar 0,58% para 5.202,62 pontos, apoiado pela Jerónimo Martins e pela Galp Energia que avançam 1,06% para 14,735 euros e 1,23% para 15,27 euros, respetivamente. 


Juros da Zona Euro em queda
Os juros da dívida soberana dos países da Zona Euro seguem quase todos em queda. A "yield" dos juros a dez anos de Portugal cai 0,5 pontos base para os 0,410%. O mesmo acontece na Alemanha, a referência para o bloco, que mantém o movimento de quedas e os juros a dez anos recuam 1,4 pontos base para -0,344%. 

Nos Estados Unidos, a "yield" a dez anos cai para os 1,767%, perto do nível mínimo das últimas três semanas. 

Euro desliza face ao dólar
O euro perde ligeiramente face ao dólar e deprecia 0,03% para os 1,105 dólares, depois das minutas divulgadas ontem pelo Banco Central Europeu não terem trazido grandes novidades de política monetária do banco central. As atas divulgadas  revelaram apenas que, após as fortes críticas públicas que se seguiram ao pacote de estímulos decidido em setembro, houve um "apelo à união" dentro do Conselho do BCE.

Petróleo cai, mas tem semana de ganhos
O petróleo segue a negociar em queda, depois dos fortes ganhos de ontem. O Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, desvaloriza 0,23% para 63,82 dólares o barril e o "crude" norte-americano WTI acompanha a tendência e cai 0,43% para os 58,33 dólares por barril. 

As cotações estão a corrigir dos fortes ganhos registados nas últimas sessões, depois de ter sido revelado que os inventários de crude dos Estados Unidos subiram menos do que era esperado. 

O foco dos investidores começa a virar-se também para a próxima reunião da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP), marcada para o início de dezembro. 

 

Ouro sobe ligeiramente 
O ouro, considerado um ativo de refúgio em alturas mais turbulentas, segue hoje a valorizar ligeiramente. Apesar do optimismo dos mercados na sessão de hoje, a incerteza quanto ao final desta primeira fase do acordo comercial parcial ainda leva os investidores a procurarem este metal precioso. Hoje, o ouro ganha 0,29% para os 1.468,82 dólares por onça. 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI