Mercados num minuto Abertura dos mercados: Euro recua para mínimo de mais de dois anos e petróleo acentua perdas

Abertura dos mercados: Euro recua para mínimo de mais de dois anos e petróleo acentua perdas

As bolsas europeias arrancaram a última sessão da semana em alta e o euro eleva para três o número de sessões a acumular perdas contra o dólar, o que coloca a moeda europeia em mínimos de maio de 2017 face à divisa dos EUA. Petróleo desvaloriza pelo quarto dia consecutivo.
Abertura dos mercados: Euro recua para mínimo de mais de dois anos e petróleo acentua perdas
Reuters

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,90% para 4.950,42 pontos

Stoxx 600 valoriza 0,40% para 391,51 pontos

Nikkei desvalorizou 0,77% para 21.878,90 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos deslizam 2,3 pontos base para 0,142%

Euro perde 0,06% para 1,0914 dólares

Petróleo em Londres desvaloriza 0,88% para 62,19 dólares


Matérias-primas apoiam bolsas europeias

As principais bolsas do velho continente negoceiam em alta no início de sessão desta sexta-feira, 27 de setembro. O índice de referência europeu Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias, avança 0,40% para 391,51 pontos naquele que é o segundo dia consecutivo em alta.

Com uma subida de 1,51%, o setor europeu das matérias-primas é o que mais contribui para o otimismo verificado nas praças europeias na última sessão desta semana, sendo que também os ganhos alcançados pelo setor alimentar (+0,74%) estão a apoiar as bolsas europeias.

O índice lisboeta PSI-20 segue em linha com os ganhos registados na Europa ao valorizar 0,90% para 4.950,42 pontos, sobretudo apoiado pela subida superior a 1% da EDP, com a elétrica a transacionar em máximos de julho de 2015.

Juros das dívidas em queda na Zona Euro

Os juros das dívidas públicas da generalidade dos países que integram o bloco do euro transacionam em queda no mercado secundário. A taxa de juro associada às obrigações soberanas de Portugal no prazo a 10 anos recua 2,3 pontos base para 0,142%, o que significa que se mantém abaixo da barreira dos 0,15%.

A "yield" lusa regista a primeira descida após duas sessões de agravamento. Já a "yield" associada aos títulos alemães a 10 anos recua pelo segundo dia ao ceder 0,4 pontos base para -0,590%.

Euro em mínimo de dois anos com deteriorar de perspetivas para a Zona Euro

A moeda única europeia segue a perder terreno contra o dólar pela terceira sessão consecutiva. Com uma descida de 0,06% para 1,0914 dólares, o euro segue em mínimos de mais de dois anos face à divisa norte-americana (desde maio de 2017), o que acontece, segundo refere a agência Reuters, isto depois de nas últimas semanas terem sido divulgados novos dados que confirmam um clima de abrandamento económico no bloco da moeda única.

Numa fase em que se avolumam receios de que a Alemanha possa entrar em recessão técnica no terceiro trimestre, também a perspetiva reforçada de um Brexit sem acordo contribui para penalizar o euro.

Petróleo desce pela quarta sessão e perde 3% na semana 

As cotações do petróleo continuam a aliviar da forte escalada de há duas semanas, uma vez que continuam a surgir sinais de que a produção na Arábia Saudita vai regressar à normalidade mais rapidamente do que o previsto. Em Londres o Brent desvaloriza 0,88% para 62,19 dólares o barril e na bolsa de Nova Iorque o crude WTI desce 0,57% para 56,09 dólares, nesta que é já a quarta sessão em queda. No acumulado da semana o Brent desvaloriza perto de 3%, anulando parcialmente a alta de quase 7% registada na semana anterior.

  

Ouro desce pela quarta semana em cinco

O ouro continua a evoluir com tendência negativa nos mercados, aliviando dos máximos de seis anos que atingiu no início do mês. O metal precioso está a desvalorizar 0,38% para 1.499,09 dólares a onça, preparando-se para registar a quarta semana de quedas nas últimas cinco. Nem todas as matérias-primas estão em queda, já que o paládio prepara-se para concluir a oitava semana seguida em alta.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI