Mercados num minuto Abertura dos mercados: Europa recua após cinco sessões no verde. Ouro tem maior quebra semanal em dois anos

Abertura dos mercados: Europa recua após cinco sessões no verde. Ouro tem maior quebra semanal em dois anos

O otimismo em relação a um acordo comercial entre Estados Unidos e China deu lugar à cautela nos mercados. Ainda assim, o ouro, como ativo-refúgio de referência, sente o efeito do otimismo sobre o futuro da economia global ao registar a maior quebra semanal em dois anos.
Abertura dos mercados: Europa recua após cinco sessões no verde. Ouro tem maior quebra semanal em dois anos
Reuters
Ana Batalha Oliveira 08 de novembro de 2019 às 09:35

Os mercados em números

PSI-20 sobe  0,14% para os 5.304,21 pontos

Stoxx 600 recua 0,33% para os 405,20 pontos

Nikkei avançou 0,26% para 23.391,87 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos aliviam 1,6 pontos base para os 0,285%

Euro soma 0,03% para os 1,1053 dólares

Petróleo em Londres cai 0,90% para os 61,73 dólares o barril


Europa cai depois de cinco sessões a subir
 

O principal agregador europeu, o Stoxx600, segue com uma quebra de 0,33% para os 405,20 pontos. Esta é a primeira queda deste índice em seis sessões, numa altura em que os investidores refreiam os ânimos em relação ao avanço das negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, enquanto aguardam novos desenvolvimentos.

 

Em Lisboa o cenário é o oposto. O PSI-20 consegue manter-se no verde, com ganhos de 0,14% para os 5.304,21 pontos, beneficiando sobretudo do impulso do BCP. O banco liderado por Miguel Maya sobe quase 3% na primeira sessão após a apresentação de resultados, os quais não só superaram as estimativas dos analistas como ainda marcaram os melhores primeiros nove meses em 12 anos.

 

Juros com maior subida semanal desde setembro 

Os juros da dívida a dez anos portuguesa seguem a aliviar 1,6 pontos base para os 0,285%. Uma quebra que não serve para anular a tendência de ascensão que se verificou durante a semana. No acumulado desde segunda-feira, os juros agravaram-se 8,4 pontos base, a maior subida em 9 semanas.

 

Euro com maior quebra semanal desde agosto 

A moeda única europeia valoriza 0,03% para os 1,1053 dólares, contrariando a tendência de quebra verificada nas últimas quatro sessões. Apesar de terminar a semana no verde, o euro vive o pior ciclo semanal desde o mês de agosto, contando uma quebra acumulada de 1,08%.

 

Petróleo deixa passar onda de otimismo

O barril de Brent está a cair 0,90% para os 61,73 dólares, num dia em que o otimismo acerca do acordo comercial entre os Estados Unidos e a China parece ter abandonado a ascendência positiva sobre os mercados. Contudo, o otimismo que se verificou durante a semana acerca deste tema não foi o suficiente para animar significativamente o "ouro negro", que registou uma subida semanal de apenas 0,08%.

 

Ouro tem maior queda semanal em dois anos

O metal amarelo está a subir 0,18% para os 1.471,15 dólares por onça, um registo que contrasta com a quebra de 2,85% que se verifica no conjunto da semana. Este "deslize", o maior em dois anos, foi influenciado por duas sessões nas quais as perdas foram superiores a 1,5%. O entusiasmo com as negociações comerciais deu conforto aos investidores para decidirem fazer investimentos mais arriscados e abandonarem este ativo-refúgio.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI