Mercados num minuto Abertura dos mercados: Fed dá à Europa a maior queda desde Maio. Euro sobe à espera do BCE

Abertura dos mercados: Fed dá à Europa a maior queda desde Maio. Euro sobe à espera do BCE

A perspectiva de mais subidas de juros nos EUA este ano gerou um receio generalizado nos mercados internacionais, ao qual a Europa e Portugal não escapam. No Velho Continente, só a moeda única valoriza, no dia em que o BCE poderá anunciar o fim dos estímulos.
Abertura dos mercados: Fed dá à Europa a maior queda desde Maio. Euro sobe à espera do BCE
Reuters

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,39% para 5.661,14 pontos

Stoxx 600 cai 0,44% para 386,53 pontos

Nikkei desvalorizou 0,99% para 22738,61 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal avança 1,4 pontos base para os 1,961%

Euro sobe 0,19% para 1,1814 dólares

Petróleo desce 0,33% para 76,49 dólares por barril

Europa vê maior quebra desde Maio

A Europa veste-se de vermelho na primeira sessão após a reunião da Fed, na qual se confirmou a segunda subida da taxa de juro directora para este ano. Mas mais do que esta confirmação, o presidente da autoridade monetária dos EUA abriu a porta a mais duas subidas de juros no país. E este cenário acabou por pressionar a negociação bolsista dos dois lados do Atlântico.

 

O principal agregador europeu, o Stoxx 600, perde 0,44% para os 386,53 pontos, com o sector das matérias-primas a ser o que mais pressiona, seguido do dos media. Esta é a queda mais expressiva no índice desde o último dia de Maio.

 

Em Lisboa, a bolsa não fica imune à tendência de queda, e quinze das dezoito cotadas resvalam para terreno negativo. Os títulos do BCP caem mais de 1%, contribuindo para a descida de 0,39% do PSI-20.

 

Juros dos EUA aliviam, por cá sobem

Os juros da dívida a dez anos dos EUA estão a ceder 1,47 pontos base para os 2,9517%, depois de Powell balizar a taxa directora entre 1,75% e 2%, decretando o segundo aumento da mesma este ano.

 

Em Portugal e na Alemanha, a tendência é inversa. Os juros da dívida de Portugal para o mesmo prazo avançam 1,4 pontos base para os 1,961%. Na Alemanha, o aumento é de 0,7 pontos base, colocando a taxa sobre as obrigações soberanas nos 0,366%. Desta forma, o prémio da dívida portuguesa em relação à germânica fica nos 159,5 pontos base.
 

Euro sobe à espera de corte de estímulos do BCE

O euro está a subir contra o dólar, num dia em que o Banco Central Europeu (BCE) poderá anunciar como vai aplicar os próximos passos da política monetária. Por enquanto, a expectativa é que revele como vai terminar o programa de compra de dívida. O presidente da autoridade, Mario Draghi, dará uma conferência de imprensa a partir das 13:30 onde deverá dar pistas sobre o futuro. Isto depois de ontem a  Fed ter elevado os juros nos EUA e de ter aberto a porta a mais dois aumentos do preço do dinheiro este ano.

 

Petróleo desce com aumento das reservas dos EUA

Os preços do petróleo estão a recuar depois de ter sido reportado que as reservas de matéria-prima dos EUA registaram a maior queda desde Março. Isto numa altura que vários países têm defendido o aumento de produção. Países como a Arábia Saudita e a Rússia têm defendido a eliminação dos cortes de produção acordados com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). Já o Irão está entre os países contra este aumento de produção.

 

Ouro volta a negociar acima dos 1.300 dólares

A contribuir para a subida do ouro estão os dados económicos divulgados pela China, que apontam para um abrandamento do ritmo de crescimento. Num ambiente de retirada de estímulos económicos em várias regiões do mundo, os investidores tendem em se refugiar em activos considerados mais seguros. Até porque já começam a aparecer alertas sobre uma possível recessão nos EUA.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
OPA ao BCP segue dentro de momentos Há 5 dias

A PORCALHADA já anda ás MARRADAS ao DESGRAÇADO do MILENIUM BCP mas daqui a UMA semana QUANDO vier a OPA os chineses já vão TRATAR do PROBLEMA dos shorts

INAPA Há 5 dias

2018 INAPA, desce 40%, ALTRI sobe 800%, já esteve a 1€, NAVIGATOR sobe 150%, já esteve a 2€, INAPA será a próxima a subir, está a dar dinheiro e na moda o sector do papel: http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/inapa-volta-a-ser-a-empresa-portuguesa-mais-internacional

pub