Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Reversão das tarifas dá novos máximos às ações europeias

As bolsas europeias estão a subir pela quinta sessão consecutiva, e a negociar em máximos de mais de quatro anos, animadas pela notícia de que Estados Unidos e China vão reverter as tarifas de forma faseada como parte do acordo parcial.

Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 07 de Novembro de 2019 às 09:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 sobe 1,08% para 5.283,28 pontos

Stoxx 600 valoriza 0,34% para 406,44 pontos

Nikkei avançou 0,11% para 23.330,32 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 2,0 pontos base para 0,233%

Euro soma 0,09% para 1,1076 dólares

Petróleo em Londres ganha 0,57% para 62,09 dólares o barril

 

Bolsas europeias sobem pela quinta sessão

As bolsas europeias estão a subir pela quinta sessão consecutiva esta quinta-feira, 7 de novembro, depois de a China ter anunciado que acordo com os Estados Unidos a eliminação faseada de tarifas como parte do acordo comercial parcial que deverá ser assinado em breve. Esperava-se que essa assinatura acontecesse já no mês de novembro, mas a Bloomberg avança hoje que o encontro entre os presidentes dos dois países poderá realizar-se só em dezembro.

 

Ainda assim, o entendimento entre Pequim e Washington está a animar o mercado e a gerar fortes subidas nas cotadas mais sensíveis às questões comerciais, como é o caso das empresas dos setores da mineração e automóvel.

 

Em alta pelo quinto dia, o índice de referência para a Europa, o Stoxx600, valoriza 0,34% para 406,44 pontos, o valor mais alto desde julho de 2015.

 

O PSI-20 é o índice que mais sobe, com um avanço de 1,08% para 5.283,28 pontos, impulsionado sobretudo pela Nos. A operadora soma 4,5% para 5,46 euros, depois de ter revelado ontem que os seus lucros aumentaram 10% até setembro para 138 milhões de euros.

 

Obrigações descem com aumento do apetite pelo risco

Com o aumento do apetite pelo risco, por parte dos investidores, as obrigações estão em queda esta quinta-feira e, consequentemente, os juros em alta. Em Portugal, os juros associados às obrigações a dez anos sobem 2,0 pontos base para 0,233%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, a subida é de 2,1 pontos para 0,308%.

 

No mesmo sentido, os juros alemães a dez anos avançam 1,7 pontos para -0,320% e os italianos contrariam a tendência com uma descida ligeira de 0,6 pontos para 0,995%.

 

Euro em alta ligeira

A moeda única europeia está a registar uma subida ligeira face ao dólar, no dia em que a Comissão Europeia vai atualizar as suas projeções para a economia da União Europeia e Zona Euro.

 

Nesta altura, a moeda única soma 0,09% para 1,1076 dólares

 

Petróleo em alta com anúncio de retirada faseada das tarifas

O petróleo está a negociar em alta nos mercados internacionais – depois de ter descido ontem, pela primeira vez em quatro dias – animado pelos sinais de progresso na disputa entre os Estados Unidos e a China. A notícia de que os dois países consideram retirar as tarifas de forma gradual está mesmo a ofuscar os sinais de que os maiores produtores da OPEP+ não consideram reforçar os cortes na oferta.

Nesta altura, o WTI, negociado em Nova Iorque, avança 0,62% para 56,70 dólares, enquanto o Brent, transacionado em Londres, sobe 0,57% para 62,09 dólares.

Ouro perde brilho

A notícia de que a China e os Estados Unidos vão reverter progressivamente as tarifas que impuseram, de forma recíproca, sobre as importações de bens está a afastar os investidores dos ativos de refúgio e, assim, a penalizar o ouro.

 

O metal amarelo desliza 0,22% para1.487,34 dólares, naquela que é já a terceira sessão de perdas nos últimos quatro dias.  

Ver comentários
Saber mais Abertura dos mercados bolsas bolsa nacional PSI-20 Europa Stoxx600 matéria-primas petróleo WTI Brent ouro euro dólar
Mais lidas
Outras Notícias