Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Bolsas e euro em alta à espera do BCE

As bolsas europeias estão a negociar em terreno positivo pelo segundo dia consecutivo, à espera da reunião do BCE que poderá culminar no anúncio de um reforço dos estímulos à economia.

Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 08 de Setembro de 2016 às 08:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,36% para 4.773,98 pontos

Stoxx 600 ganha 0,01% para 350,49 pontos

Nikkei desvalorizou 0,32% para 16.958,77 pontos
Juros da dívida portuguesa a dez anos anos descem 0,8 pontos base para 2,969%

Euro ganha 0,22% para 1,1264 dólares

Petróleo em Londres valoriza 1,69% para 48,79 dólares o barril

Bolsas europeias em alta

As bolsas europeias estão a negociar em alta pela segunda sessão consecutiva, no no dia em que se realiza a reunião mensal de política monetária do Banco Central Europeu que poderá terminar com o anúncio de um reforço dos estímulos à economia. O índice de referência para a Europa, o Stoxx 600, ganha 0,01% para 350,49 pontos.

Na bolsa nacional, o PSI-20 sobe 0,36% para 4.773,98 pontos, impulsionado sobretudo pela Nos e pela Galp Energia. A operadora liderada por Miguel Almeida sobe 0,96% para 6,179 euros enquanto a Galp valoriza 0,5% para 13,175 euros. 


Juros da dívida descem na Europa
Os juros da dívida pública portuguesa estão em queda ligeira esta quinta-feira, acompanhando a tendência que se estende à generalidade dos paíeses europeus. A 'yield' associada às obrigações a dez anos cai 0,8 pontos para 2,969%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, o alívio é de 1,6 pontos para 0,915%. Na Alemanha, os juros recuam 0,1 pontos no prazo de referência para -0,118%. 

Euro sobe em dia de BCE

A moeda única europeia está a negociar em alta face ao dólar, no dia em que decorre a reunião mensal de política monetária do BCE, que poderá culminar no anúncio de um reforço dos estímulos à economia.

Segundo uma sondagem da Bloomberg  junto de 50 economistas, quase metade apontam a reunião desta quinta-feira como a melhor oportunidade para anunciar o reforço dos estímulos. Uma das possíveis medidas será a extensão do programa de compra de activos além de Março de 2017.

O euro ganha 0,22% para 1,1264 dólares.

Petróleo ganha mais de 1,5%

O petróleo negoceia em alta nos mercados internacionais, depois de o Instituto do Petróleo Americano ter revelado que as reservas de crude caíram em 12,1 milhões de barris na semana passada. Esta quinta-feira serão conhecidos os números da Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 1,91% para 46,37 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, valoriza 1,69% para 48,79 dólares.

Ouro valoriza com perspectiva de juros baixos

O ouro segue em terreno positivo depois de ter interrompido ontem uma série de quatro sessões consecutivas de ganhos. O metal precioso está a ser animado pela perspectiva de que a Fed irá manter os juros baixos durante mais tempo, depois de terem sido conhecidos dados decepcionantes sobre a actividade da indústria e dos serviços, nos Estados Unidos.

O livro bege da Fed, divulgado esta quarta-feira, mostra que os agentes económicos percepcionam apenas uma evolução moderada da economia. "Os relatórios dos doze distritos da Reserva Federal sugerem que a actividade económica nacional continua a expandir-se a um ritmo modesto durante o período de Julho até final de Agosto. A maioria dos distritos reportou um ritmo ‘modesto’ ou ‘moderado’ no crescimento".

Sobre o emprego, um dos factores-chave na hora de a Fed decidir sobre a evolução das taxas de juro, o livro bege indica que "em geral, as expectativas para o crescimento dos salários nos próximos meses foi modesta".

O ouro valoriza 0,16% para 1.347,28 dólares, enquanto a prata sobe 0,53% para 19,9040 dólares. 


Destaques do dia
 

BCE sob pressão para mudar as regras do jogo. Sem alteração de regras, o programa de compras de activos está perto de atingir os limites não só de dívida portuguesa, mas também de outros países. Irá o BCE contornar esta limitação e anunciar uma flexibilização dos critérios de compras? 

As munições que o BCE ainda tem para reforçar a dose de estímulos. Esta quinta-feira ou Dezembro. São as datas em que o mercado antecipa que Mario Draghi poderá anunciar um reforço dos estímulos. O cenário mais provável é uma extensão do programa de compras além de Março de 2017, mas isso obrigará a uma alteração das regras desse mecanismo.


Ortega e Gates foram, à vez, os mais ricos do mundo. As fortunas do fundador do império têxtil Inditex, que conta com empresas como a Zara, e do fundador da Microsoft disputam continuamente o primeiro lugar do pódio dos mais ricos. Depende do dia e da hora, consoante estão a comportar-se em bolsa.

FT: Tempestade perfeita em Portugal pode tornar inevitável um segundo resgate? O jornal britânico analisa os riscos e as dificuldades que o país enfrentará caso fique sem acesso aos mercados financeiros e precise de pedir um segundo resgate aos parceiros do euro e do FMI.


Fed: agentes económicos preocupados com as eleições nos EUA. O livro bege da Reserva Federal dos EUA refere que a actividade económica expandiu-se de forma moderada até Agosto.

Oi reconhece dívida de 4,7 milhões a Zeinal Bava. O nome do ex-presidente da operadora aparece na lista de credores da Oi com uma dívida de 4,7 milhões de euros. A dívida à Portugal Telecom International Finance, onde estão incluídas as obrigações da antiga PT, totaliza 3,8 mil milhões. A Meo também integra a lista.

O que vai acontecer hoje

INE. Índice de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas na indústria, relativo a Julho.

BCE. Conclusão da reunião do Conselho do BCE, na qual é avaliada a política monetária para a Zona Euro.

EUA. Novos pedidos de subsídio de desemprego, na semana terminada a 3 de Setembro; Pedidos de subsídio de desemprego continuados, na semana terminada a 27 de Agosto. 

Ver comentários
Saber mais Abertura dos mercados bolsas bolsa nacional PSI-20 Europa Stoxx600 matéria-primas petróleo WTI Brent ouro euro dólar BCE
Outras Notícias