Mercados num minuto Abertura dos mercados: Petróleo e euro em alta. Bolsas europeias sem tendência

Abertura dos mercados: Petróleo e euro em alta. Bolsas europeias sem tendência

As principais praças do Velho Continente estão a negociar sem uma tendência definida, num dia em que vai ser conhecida a taxa de desemprego nos EUA. Os preços do petróleo estão a subir e o euro avança.
Abertura dos mercados: Petróleo e euro em alta. Bolsas europeias sem tendência
Reuters
Ana Laranjeiro 08 de julho de 2016 às 08:35

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,31% para 4.374,38 pontos

Stoxx 600 perde 0,10% para 321,80 pontos
Nikkei cedeu 1,11% para 15.106,98 pontos

"Yield" a dez anos de Portugal desce 1,0 ponto base para 3,065%

Euro soma 0,11% para 1,1075 dólares

Petróleo valoriza 1,01% para 46,87 dólares por barril, em Londres

Bolsas europeias sem tendência definida
As bolsas europeias estão, para já, a negociar sem uma tendência definida, num dia em que vai ser conhecida a taxa de desemprego nos Estados Unidos, em Junho. Os economistas consultados pela Bloomberg antecipam que esta tenha subido para 4,8% face aos 4,7% do mês anterior. O espanhol IBEX 35 lidera as quedas no Velho Continente, ao recuar 0,33%, seguida do PSI-20, que desliza 0,31%. A liderar as valorizações está o germânico DAX, que avança 0,08%. O Stoxx 600, índice de referência, cede 0,10%.

Juros em queda

Os juros da dívida pública portuguesa estão a descer no mercado secundário, depois de ontem ter voltado a subir numa época em que os investidores continuavam a afastar-se de activos considerados de maior risco. A dez anos, o prazo considerado de referência, as "yields" nacionais cedem 1,0 pontos base para 3,065 %. No caso da dívida alemã na mesma maturidade verifica-se uma descida dos juros exigidos pelos investidores para trocarem dívida entre si em 0,1 pontos base para -0,171%. O prémio de risco da dívida nacional está nos 320,6 pontos.

Dólar em queda

O dólar está em queda face às restantes principais congéneres, numa altura em que o mercado aguarda para conhecer os dados relativos ao emprego nos Estados Unidos da América em Junho. Por esta altura, o euro soma 0,11% para 1,1075 dólares. A libra avança 0,12% para 1,2924 dólares. Já em relação ao euro, a libra cede 0,01% para 1,1668 euros.

Petróleo em alta

Os preços do petróleo estão a subir nos mercados internacionais, numa altura em que os investidores avaliam a queda da produção norte-americana da matéria-prima – a maior desde 2013 – e o decréscimo - menor do que o estimado – das reservas de petróleo. O West Texas Intermediate soma 0,91% para 45,55 dólares por barril. O Brent do Mar do Norte, que serve de referência para as importações europeias, avança 1,01% para 46,87 dólares por barril.

Ouro no vermelho

A cotação do ouro, para entrega imediata, está a recuar, numa altura em que os investidores estão focados nos dados do emprego nos EUA. O mercado acredita que estes números vão ajudar a perceber qual o estado do mercado de trabalho da economia norte-americana, a maior do mundo. O ouro recua 0,19% para 1.357,85 dólares por onça.

Destaques do dia

Ibéricos estreiam sanções, que até podem ser zero. Trinta anos depois de terem entrado na UE, Portugal e Espanha inauguraram também juntos a etapa de violação de compromissos orçamentais que pode levar a penalidades financeiras. Há, porém, a possibilidade de o "chicote" ser apenas mostrado e não chegar a doer (muito).

 

Recapitalização da Caixa ofuscada pelas sanções. O plano de reestruturação da Caixa esteve praticamente ausente do debate do Estado da Nação, mas pairou por lá. Para a esquerda, é um exemplo acabado da incompetência da direita. Para a direita, um símbolo da traição da esquerda à classe trabalhadora.

 

Trabalhadores da Caixa livram-se dos tectos salariais em 2017. O Orçamento do Estado para 2017 vai retirar os trabalhadores da Caixa dos limites salariais e do congelamento de carreiras em vigor. Será ainda necessário ajustar lei do sector empresarial do Estado.

 

Crédito e branqueamento ditam processos ao BIC. O BIC Português está a ser alvo de dois processos de contra-ordenação. O Banco de Portugal está a investigar eventuais responsabilidades por fragilidades no mecanismo contra o branqueamento de capitais e más práticas na concessão de crédito do banco de Isabel dos Santos.



O que vai acontecer hoje

 

Dados do INE. O Instituto Nacional de Estatística (INE) publica o Inquérito de Conjuntura ao Investimento, no primeiro semestre, e também o índice de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas na indústria, em Maio.

 

Revisões de "ratings". Para esta sexta-feira estão agendadas algumas revisões de "ratings". A Moody’s pode rever a notação da União Europeia, a S&P a da Alemanha e a DBRS a do Reino Unido.

 

Desemprego nos EUA. Do outro lado do Atlântico será conhecida a taxa de desemprego, em Junho. Os economistas consultados pela Bloomberg antecipam que esta tenha subido para 4,8% face aos 4,7% do mês anterior.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI