Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia
Ao minuto16.04.2021

Europa em máximos no maior ciclo de ganhos semanais em três anos

Acompanhe aqui o dia nos mercados.

Rita Faria afaria@negocios.pt 16 de Abril de 2021 às 17:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
16.04.2021

Juros da Zona Euro sobem

O sentimento positivo no mercado de ações - conduzido pelo otimismo em torno da recuperação económica e pela época de resultados empresariais - está a levar os investidores a abraçarem os ativos de maior risco, e a preterirem outros, mais seguros, como é o caso do mercado de dívida. 

Posto isto, os juros da dívida soberana dos países da Zona Euro estiveram a subir na sessão desta sexta-feira, com a "yield" de Portugal novamente perto dos 0,4% - o que representa um máximo de nove meses atingido nesta semana.

Na Alemanha e em Itália, os juros a dez anos subiram em duas velocidades. A taxa germânica ganhou 2,2 pontos base para os -0,271% e os juros transalpinos avançaram 1,9 pontos base para os 0,748%.

16.04.2021

Europa em máximos históricos na maior série de ganhos semanais em três anos

As ações europeias estiveram novamente a renovar máximos históricos na sessão desta sexta-feira, com os investidores a esfregarem as mãos com este início da temporada de resultados das empresas. 

O Stoxx 600 - índice de referência que agrupa as 600 maiores cotadas da região - ganhou 0,9%,a maior subida desde o final de março, e encerrou a semana com um ganho acumulado de 1,2%. Esta foi a sétima semana seguida a valorizar, a maior sequência de ganhos desde 2018.

A juntar aos resultados empresariais, o mercado está atento aos mais recentes indicadores económicos divulgados nos Estados Unidos e na China, enquanto acompanham de perto a temporada de resultados relativos ao primeiro trimestre deste ano.

Enquanto que em Washington, as vendas a retalho e a produção industrial de março sugerem uma sólida recuperação, na China, o PIB cresceu 18,3% no primeiro trimestre, e as vendas a retalho aumentaram mais do que o esperado.

Os setores cíclicos foram os que mais beneficiaram nesta sexta-feira, como as fabricantes automóveis (2,1%) e os bancos (1,6%).

16.04.2021

Dólar a caminho de segunda semana no vermelho

A nota verde está a perder terreno, a caminho da segunda semana consecutiva com saldo negativo.

 

A penalizar o dólar está o facto de os juros da dívida soberana dos EUA estarem a aliviar nos últimos dias, apesar do ligeiro aumento de hoje.

 

Este recuo das yields obrigações do Tesouro a 10 anos, que ontem se fixaram em mínimos de um mês, nos 1,528% (contra 1,776% em finais de março – máximos de mais de um ano), mostra que os investidores estão de novo a aposta na dívida depois da insistência da Reserva Federal de que manterá durante mais algum tempo a sua política acomodatícia, sem prever para breve um aumento das taxas diretoras.

 

O euro é uma das moedas que segue a valorizar face à moeda norte-americana, a ganhar 0,1337% para 1,1981 dólares.

16.04.2021

Ouro valoriza com debilidade do dólar

Os preços do metal amarelo estão a negociar em alta, animados sobretudo pelo recuo do dólar – o que torna mais atrativos aos ativos denominados na nota verde para quem negoceia noutras moedas.

 

O ouro a pronto (spot) segue a somar 0,75% para 1.776,40 dólares por onça no mercado londrino. Já esteve a negociar hoje nos 1.779,52 dólares, o valor mais alto desde 25 de fevereiro.

 

No cômputo entre segunda-feira e hoje, ganha em torno de 2%, naquele que é o maior aumento semanal desde meados de dezembro.

 

No mercado nova-iorquino (Comex), os futuros do ouro valorizam 0,45%, para 1.773,40 dólares por onça.

"Do ponto de vista técnico, a subida acima dos $1.750 representa um sinal positivo, já que o ouro continua a recuperar, confirmando a relação inversa clara com o dólar americano e os rendimentos do Tesouro", sublinha Carlos Alberto de Casa, analista chefe da ActivTrades, na sua análise diária.

"Pode haver espaço para recuperações adicionais, com um primeiro alvo no nível de resistência nos $1.815, enquanto no médio prazo o ouro pode subir para $1.865- $1.870, se a tendência continuar", acrescenta.

16.04.2021

Petróleo recua mas ganha na semana

O "ouro negro" segue a negociar em terreno negativo, a corrigir das recentes subidas, mas a caminho de um saldo semanal no verde.

 

O West Texas Intermediate (WTI), "benchmark" para os Estados Unidos, para entrega em junho cede 0,65% para 63,05 dólares por barril.

 

Já o contrato de junho do Brent do Mar do Norte, crude negociado em Londres e referência para as importações europeias, recua 0,54% para 66,58 dólares.

 

Trata-se da primeira sessão de queda dos preços da matéria-prima esta semana, com os preços a corrigirem dos últimos ganhos.

16.04.2021

Wall Street soma e segue com novos recordes

Os principais índices bolsistas norte-americanos abriram em alta, com exceção do Nasdaq, continuando a beneficar dos bons resultados trimestrais e de indicadores económicos positivos

 

O Dow Jones segue a somar 0,64%, para se fixar nos 34.255,26 pontos, o que constitui um novo máximo histórico. Ontem o Dow Jones superou a barreira dos 34.000 pontos pela primeira vez

 

Já o Standard & Poor’s 500 avança 0,28%, para 4.182,28 pontos, o que é também o seu nível mais alto de sempre.

 

Em contrapartida, o tecnológico Nasdaq Composite desvaloriza 0,18% para 14.012,69 pontos, pressionado pelo aumento dos juros da dívida dos EUA a 10 anos.

 

A yield das obrigações do Tesouro nessa maturidade segue a subir, para 1,568%, depois de ontem ter aliviado para 1,543%.

 

A subida dos juros da dívida soberana tem pressionado sobretudo as cotadas do setor tecnológico, já que este contexto reduz o apetite por ações de elevado crescimento em prol de empresas que são vistas como tendo maior probabilidade de um bom desempenho com a retoma da economia.

 

A época de divulgação das contas do primeiro trimestre já arrancou e os números já reportados no setor financeiro têm estado a animar os investidores em geral.

 

Além disso, os mais recentes dados económicos apontam para uma retoma económica bem encarrilada, o que tem contribuído para o otimismo nos mercados.

 

E não é só nos EUA que as bolsas estão em ambiente de festa. O índice global MSCI, que abrange 23 mercados desenvolvidos e 27 emergentes, também atingiu máximos históricos, o mesmo acontecendo com o europeu Stoxx 600 – que, além disso, está a caminho da sua sétima semana consecutiva de ganhos.

16.04.2021

Bolsas europeias prolongam ganhos e alcançam novos máximos

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta sexta-feira, 16 de abril, pela quarta sessão consecutiva, tendo atingido um novo recorde, depois dos máximos alcançados ontem nos Estados Unidos pelo Nasdaq e o S&P500.

A animar os investidores estão os mais recentes dados económicos vindos das duas maiores economias do mundo, que apontam para uma forte recuperação nos primeiros três meses deste ano.

Nos Estados Unidos, as vendas a retalho e a produção industrial em março sugerem uma sólida recuperação, ao mesmo tempo que o mercado de trabalho dá sinais positivos, com os pedidos de subsídio de desemprego a atingirem um mínimo da era da pandemia.

Já na China, o PIB cresceu 18,3% no primeiro trimestre, e as vendas a retalho aumentaram mais do que o esperado.

Estes números, juntamente com os resultados das empresas que têm sido conhecidos nos últimos dias, estão a reforçar a confiança dos investidores na recuperação global, aumentando o apetite por ativos como as ações.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, sobe 0,29% para 439,81 pontos, animado sobretudo pela banca e setor automóvel.

Por cá, o PSI-20 ganha 0,14% para 4.994,62 pontos, suportado principalmente pelas cotadas do grupo EDP.

16.04.2021

Ouro fecha segunda semana de subidas

O ouro está em alta ligeira, mas prepara-se para completar hoje a segunda semana consecutiva de ganhos, numa altura em que as yields do Tesouro estão a descer e os investidores estão a avaliar os mais recentes dados económicos vindos dos Estados Unidos e da China.

Os últimos números de ambos os países mostram os gastos dos consumidores a impulsionar a recuperação da pandemia. As vendas a retalho nos EUA aceleraram em março para um máximo de 10 meses com os negócios a reabrirem, as contratações a aumentarem e uma nova ronda de estímulos a encorajar as compras. Enquanto isso, a economia da China disparou no primeiro trimestre, com as vendas a retalho em março a aumentarem acima do previsto.

Nesta altura, o ouro avança 0,04% para negociar nos 1.764,72 dólares.

16.04.2021

Juros sobem na Zona Euro

Os juros da dívida soberana da generalidade dos países do euro estão a subir nesta última sessão da semana. Por cá, a yield das obrigações a dez anos avança 2,6 pontos para 0,406%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, o agravamento é de 2,6 pontos para 0,398%.

Na Alemanha, a referência para a região, a subida é de 2,8 pontos para -0,266%, e em Itália de 3,2 pontos para 0,761%.

16.04.2021

Dólar sobe pela primeira vez em cinco sessões

O dólar dos Estados Unidos está a valorizar depois de quatro sessões consecutivas de perdas, com os investidores a saírem das posições mais arriscadas antes do fim-de-semana. Isto depois de uma semana em que o sentimento de risco foi impulsionado pela descida das yields do Tesouro, e em que o dólar, visto como um ativo de refúgio, esteve afastado das preferências dos investidores.

"Os traders podem estar a ajustar as suas posições numa altura em que não há nenhuma divulgação de indicadores programada", afirma Kumiko Ishikawa, analista de câmbio na Sony Financial Holdings em Tóquio, citado pela Bloomberg. "O dólar está a ser amplamente comprado antes do fim-de-semana depois das vendas recentes".

Nesta altura, o índice da Bloomberg que mede o desempenho do dólar face às principais congéneres mundiais avança 0,03%.

16.04.2021

Petróleo com maior subida semanal desde o início de março

O petróleo está a valorizar nos mercados internacionais, preparando-se para completar esta sexta-feira o maior ganho semanal desde o início de março, impulsionado pelo optimismo em relação à recuperação da procura.

Em Nova Iorque, o crude avança 0,38% para 63,70 dólares, enquanto em Londres o Brent sobe 0,37% para 67,19 dólares.

A contribuir para o otimismo estão os mais recentes dados vindos das duas maiores economias do mundo: o crescimento económico da China acelerou no primeiro trimestre, com bons sinais da produção industrial e refinação de crude em março, enquanto nos Estados Unidos os pedidos de subsídio de desemprego caíram para um mínimo da pandemia, e as vendas a retalho e procura por gasolina cresceram.

16.04.2021

Futuros da Europa em alta apontam para nova sessão de ganhos

As ações globais estão próximas de recordes esta sexta-feira, 16 de abril, a beneficiar de fortes indicadores económicos nas duas maiores economias do mundo. Na sessão de ontem, as bolsas dos Estados Unidos atingiram novos máximos depois de dados positivos sobre os pedidos de subsídio de desemprego e vendas a retalho, enquanto hoje foi a vez de a China anunciar que o PIB cresceu 18,3% no primeiro trimestre em relação ao período homólogo de 2020. As vendas a retalho superaram as estimativas enquanto a produção industrial moderou, sugerindo uma economia mais reequilibrada.

Nesta altura, os futuros das ações da Europa apontam para um prolongamento dos ganhos. Os futuros do Euro Stoxx 50 avançam 0,2% enquanto os do S&P500 recuam ligeiros 0,1%.

Na sessão asiática, o japonês Topix avançou 0,1%, o chinês Shanghai Composite valorizou 0,9% e o Hang Seng de Hong Kong subiu 0,8%.

Além dos fortes indicadores económicos, as ações continuam a beneficiar do contínuo apoio dos governos e bancos centrais, que têm suportado as estimativas de recuperação global, assim como dos resultados das empresas relativos ao primeiro trimestre, que têm superado as projeções nos Estados Unidos.

Ver comentários
Outras Notícias