Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fecho dos mercados: Bolsas europeias escapam às quedas. Petróleo valoriza

A intervenção militar que os EUA fizeram na Síria ditou o rumo dos mercados na maior parte da sessão. Ainda assim, no fecho, as bolsas europeias conseguiram regressar aos ganhos. O petróleo subiu.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 07 de Abril de 2017 às 17:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 desceu 0,37% para 4.980,52 pontos

Stoxx 600 subiu 0,13% para 381,26 pontos

S&P 500 recua 0,03% para 2.356,80 pontos 

"Yield" a 10 anos de Portugal desce 4,6 pontos base para 3,858%

Euro recua 0,27% para 1,0616 dólares

Petróleo sobe 0,62% para 55,23 dólares por barril em Londres 

 

Bolsas europeias sobem
A sessão foi marcada essencialmente pelo ataque à base aérea síria e, mais tarde, pelo atentado em Estocolmo, o que pressionou a negociação bolsista. Contudo, as bolsas europeias conseguiram fechar a sessão em alta, com excepção de Lisboa e Frankfurt. O Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias, terminou o dia a crescer 0,13% para 381,26 pontos.

Já o PSI-20 recuou 0,37% para 4.980,52 pontos, penalizado sobretudo pelas quedas protagonizadas pelo BCP e pela Nos.

 

Juros recuam após palavras de Draghi
O presidente do BCE reiterou que a política monetária da entidade é "apropriada" e que "as taxas de juro continuarão no nível actual ou mais baixas durante um período de tempo extenso", o que ajudou à queda dos juros. A taxa implícita na dívida a 10 anos cedeu 4,6 pontos base para 3,868%. Já a taxa alemã recuou 3,5 pontos para 0,228%, reduzindo o prémio de risco da dívida portuguesa face às bunds para 363 pontos.
 

Euribor sobem a seis meses e descem para novos mínimos a nove

As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três meses, subiram a seis e desceram a nove e 12 meses em relação a quinta-feira. A Euribor a três meses voltou a ser fixada em -0,330%, igualando o mínimo histórico. No prazo de seis meses, a taxa Euribor, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, subiu para -0,241%. No prazo de nove meses, a Euribor desceu para -0,178%, um novo mínimo. 

Dados económicos sustentam dólar 

Os EUA revelaram esta sexta-feira que a taxa de desemprego diminuiu para 4,5%, o que representa um mínimo de quase 10 anos. Apesar da criação de novos postos de trabalho ter abrandado, o facto de a taxa de desemprego continuar a descer e a atingir mínimos aumenta a expectativa em torno da subida de juros nos EUA.

 

Ataque à Síria dita subida do petróleo

Os preços do petróleo registaram subidas, depois de os EUA terem atacado a base aérea da Síria de onde saiu o gás que vitimou mais de 80 pessoas na Síria. Este ataque norte-americano foi condenado pela Rússia. Este mesmo país já deixou o alerta sobre a possibilidade de não manter os cortes de produção de petróleo acordados com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), o que acabou por acentuar a subida dos preços desta matéria-prima. A travar os ganhos do petróleo estiveram os dados do desemprego dos EUA, cuja criação de novos postos de traballho abrandou mais do que o previsto, o que elevou a especulação em torno do desempenho da economia americana. 

 

Ouro sobe após dados económicos
O preço do ouro voltou a subir, com os investidores a refugiarem-se neste material num dia marcado por dados económicos que suscitam dúvidas sobre a evolução da economia americana e também depois de os ataques à base aérea na Síria terem aumentado os receios em torno de conflitos armados. 

Ver comentários
Saber mais fecho dos mercados bolsas acções dívida juros da dívida euribor dólar euro libra petróleo WTI Brent Stoxx 600 acções europeias PSI-20 matérias-primas
Mais lidas
Outras Notícias