Mercados num minuto Fecho dos mercados: Mercados europeus a reboque dos resultados de empresas. Petróleo avança

Fecho dos mercados: Mercados europeus a reboque dos resultados de empresas. Petróleo avança

A temporada de resultados continua e as bolsas europeias mantêm a tendência de alta, seguindo à boleia. As últimas divulgações têm superado as expectativas do mercado, algo que tem afastado os receios dos efeitos do abrandamento económico global. Hoje, o petróleo volta a valorizar.
Fecho dos mercados: Mercados europeus a reboque dos resultados de empresas. Petróleo avança
Reuters
Gonçalo Almeida 22 de outubro de 2019 às 17:26

Os mercados em números

PSI-20 desceu 0,01% para 5.016,18 pontos

Stoxx 600 ganhou 0,09% para 394,59 pontos

S&P500 avança 0,16% para 3.011,60 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 2,7 pontos base para 0,205%

Euro recua 0,13% para 1,114 dólares

Petróleo em Londres sobe 1,27% para 59,71 dólares o barril

 

Bolsas europeias sobem com resultados de cotadas

Os mercados europeus fecharam o dia em alta ligeira, com o Stoxx 600, o índice que reúne as 600 maiores cotadas do continente, a ganhar 0,09% para os 394,59 pontos.

O motor das bolsas continua a ser a temporada de resultados que dura há algumas semanas e se tem revelado ligeiramente positiva, com as empresas a conseguirem, globalmente, reportar resultados acima do previsto pelos analistas.

A ecoar nos mercados está também a relação entre os EUA e a China, com ambos os lados a mostrarem alguma confiança num entendimento entre Pequim e Washington, quando os dois países se encontrarem a meio de novembro, numa cimeira no Chile.

A indefinição quanto ao Brexit permanece, mas ainda assim existe a confiança que a saída possa ocorrer mesmo a 31 de outubro. Nesta terça-feira arrancou um debate sobre a legislação para o acordo de saída, sendo que a expectativa que ganha mais força nesta altura é que Boris Johnson vai finalmente conseguir "luz verde" do Parlamento britânico.

Por cá, o PSI-20 desceu 0,01% para 5.016,18 pontos, com sete cotadas em alta e 11 em queda. O destaque vai para o Banco Comercial Português, que perdeu 1,88% para 0,1982 euros, em linha com o setor da Europa. 

Por outro lado, a 
Galp Energia foi a cotada que mais subiu, depois da empresa ter revelado que espera aumentar o dividendo aos acionistas em 10% ao ano até 2021, apesar de ter visto os lucros descerem 33% nos primeiros nove meses deste ano. 

 

Juros de Portugal em queda. 
Os juros da dívida soberana de Portugal a dez anos seguem a cair 2,7 pontos base para os 0,205%, num dia em que o IGCP, a agência de dívida pública portuguesa, anunciou que a nova dívida emitida por Portugal entre janeiro e setembro de 2019 registou um "custo" médio de 1,2%, um novo mínimo desde 2010. 

Este é também o cenário observado nas restantes economias da Zona Euro. Os juros da dívida alemã caem 2,6 pontos base para os -0,372% e os de Itália perdem 6 pontos base para os 0,920%.
 

Libra cai com indefinição no Brexit
A libra continua a ser afetada pelo demoroso processo do Brexit e hoje deprecia 0,12% para os 1.2944 dólares. Hoje, houve novos episódios na novela da saída do Reino Unido da União Europeia e, segundo a BBC, caso o parlamento britânico volte a adiar a votação do acordo de saída, o Governo irá avançar para eleições antecipadas, que serão realizadas antes do final do ano. Apesar desta descida e das constantes dúvidas, a libra está a negociar perto de máximos de maio contra o dólar.

O euro, à imagem da divisa britânica, perde 0,13% para os 1,114 dólares. 

 

Petróleo valoriza com novos cortes de produção no horizonte
O preço do petróleo Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, sobe 1,27% para os 59,71 dólares por barril e o WTI, referência para os EUA, avança 1,74% para os 54,24 dólares por barril.

A OPEP+, organização de países exportadores de petróleo e os seus aliados, incluindo a Rússia, estão a considerar novos cortes na oferta de petróleo quando se encontrarem em dezembro, devido aos receios com o fraco crescimento da procura  previsto para 2020.

 

Ouro oscila com ganhos nas bolsas
Durante o dia, o ouro foi oscilando perto da linha de água e por esta altura vai caindo 0,01% para os 1.484,32 dólares por onça, numa sessão globalmente positiva para os mercados europeus. O metal precioso tem sido impactado pela turbulência vivida em mercados emergentes como no Chile ou no Líbano. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI