Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fecho dos mercados: Juros em alta e euro e petróleo no vermelho

A bolsa portuguesa voltou às quedas, com os investidores a continuarem a seguir atentamente o rumo das negociações entre a Grécia e os seus credores internacionais. Já os juros voltaram a subir, num dia em que o petróleo registou quedas próximas de 2%. Euro também cai.

Bloomberg
Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 22 de Maio de 2015 às 17:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os mercados em números 

PSI-20 desceu 0,04% para 6.101,47 pontos

Stoxx 600 caiu 0,05% para 407,67 pontos

S&P 500 desce 0,14% para 2.127,74 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal subiu 1,2 pontos base para 2,414%

Euro perde 0,71% para 1,1033 dólares

Petróleo cai 1,81% para 59,62 dólares por barril em Nova Iorque 

 

Energia contraria subida do BCP

A bolsa portuguesa voltou às descidas. Depois de ter fechado em alta ligeira na sessão anterior, o índice PSI-20 recuou esta sexta-feira, dia 22 de Maio, numa sessão maioritariamente marcada por quedas entre as restantes bolsas europeias. Apenas o Reino Unido fechou a valorizar, num momento em que os investidores continuam à espera de um acordo com a Grécia.

 

O PSI-20 deslizou uns meros 0,04%, pressionado pelo desempenho negativo da Galp Energia e da EDP. A petrolífera desceu 0,48%, para 11,385 euros, num dia marcado de quedas no mercado petrolífero. Em Londres, o Brent segue a negociar em 65,31 dólares por barril. Já a EDP cedeu 0,28%, para 3,605 euros, com a subida do BCP a ser insuficiente para compensar a queda da energia. O banco subiu 1,25%, para 0,0891 euros.

 

Juros em alta

Os juros da dívida pública portuguesa regressaram às subidas, numa sessão que volta a ser marcada pelo impasse em torno da Grécia. As "yields" a 10 anos avançaram 1,2 pontos base para 2,414%, depois dos líderes da União Europeia avançarem que não haverá acordo com a Grécia sem o FMI.

 

Euribor permanece inalterada 

As Euribor ficaram inalteradas em mínimos históricos. A taxa a três meses estabilizou pela quarta sessão consecutiva em -0,012%. O indexante, um dos mais utilizados pelos portugueses no crédito à habitação, tem vindo a renovar mínimos em valores negativos nas últimas semanas, uma evolução que deverá ter um impacto positivo nas prestações dos empréstimos para comprar casa.

 

Euro regressa a terreno negativo

A moeda única europeia voltou às quedas. Depois de ter quebrado três sessões consecutivas de quedas na última sessão, o euro segue a desvalorizar 0,71%, para 1,1033 dólares. A pressionar a divisa europeia está a divulgação de indicadores económicos nos EUA. O índice de preços no consumidor nos EUA registou em Abril a subida mais acentuada de dois anos, um indicador que poderá levar a Reserva Federal do país a acelerar a subida de juros.

 

Petróleo no vermelho com dólar a valorizar 

Os preços do petróleo seguem a desvalorizar nos mercados internacionais. A matéria-prima cede 1,81%, para 59,62 dólares por barril no mercado nova-iorquino, com o crude a ser pressionado pela valorização do dólar.

 

Além do efeito cambial desfavorável, o petróleo está ainda a ser penalizado pela expectativa que a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) continue a privilegiar a manutenção da quota de mercado, mantendo elevados níveis de produção no mercado.

 

Ouro em alta ligeira

 

O ouro está a negociar em alta ligeira, com o metal precioso a oscilar ligeiramente depois de ter sido divulgado um crescimento da taxa de inflação nos EUA. O ouro avança 0,1%, para 1.205,10 dólares por onça, em Nova Iorque. A inflação nos EUA subiu 0,3% em Abril, reforçando a expectativa dos investidores em relação a uma subida de juros nos EUA, à medida que o índice de preços do consumidor se aproxima do objectivo fixado pela instituição.

 

Destaques do dia  

 

Zona Euro diz à Grécia que não haverá acordo final sem o FMI. Os líderes do bloco do euro avisaram a Grécia de que não há qualquer possibilidade de um acordo final sem o sim do FMI. Entretanto, Lagarde reiterou que "tem de haver uma abordagem [para um acordo] abrangente, e não um trabalho às pressas e sujo".

 

PT Portugal passa para mãos francesas no dia 2 de Junho. A Altice vai passar o ‘cheque’ de 5,6 mil milhões de euros à brasileira Oi no dia 2 de Junho, concluindo assim o processo da venda da dona do Meo.

 

Mota-Engil vence nova concessão rodoviária na Colômbia. O investimento vai alcançar os 430 milhões de euros e terá uma duração de 30 anos. O período de construção da concessão terá uma duração prevista de quatro anos e deverá gerar mais de 1.700 postos de trabalho directos.

 

Porto obtém 45 milhões. Adeptos queriam emprestar 110 milhões. Tal como aconteceu com a emissão de obrigações do Sporting, também a SAD do Porto conseguiu o montante que pretendia. Obteve 45 milhões de euros, mas a procura superou em 2,44 vezes a oferta.

 

O que vai acontecer na segunda-feira

 

INE. O instituto de estatísticas nacional divulga o inquérito à avaliação bancária na habitação, relativo ao mês de Abril.

 

Bolsas. Os mercados accionistas dos EUA, Reino Unido, Alemanha e Suíça estarão encerrados devido a feriados nacionais.

 

Galp. Empresa fica a saber se está entre as empresas pré-qualificadas pelo regulador petrolífero mexicano, que poderão participar no leilão de 14 blocos marítimos.

 

Ver comentários
Saber mais bolsas petróleo euro ouro PSI-20
Outras Notícias