Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fecho dos mercados: Bolsas europeias prolongam ganhos. Petróleo e euro também sobem

As praças do Velho Continente conseguiram encerrar a valorizar, num dia marcado pelo sobe e desce ao longo da sessão. Em alta estão também os preços do petróleo e o euro, num momento em que o mercado aguarda as minutas da Fed.

Bloomberg
Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 08 de Outubro de 2015 às 17:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 cedeu 0,03% para 5.495,22 pontos

Stoxx 600 avançou 0,19% para 361,61 pontos

S&P 500 desvaloriza 0,15% para 1.992,87 pontos

"Yield" a 10 anos de Portugal desceu 0,1 pontos base para 2,359%

Euro avança 0,32% para 1,1274 dólares

Brent sobe 1,77% para 52,24 dólares por barril

Bolsas europeias em alta pela quinta sessão

As praças do Velho Continente encerraram a sessão em alta, num dia marcado pela elevada volatilidade na negociação. O europeu Stoxx 600 subiu 0,19%, prolongando um ciclo de quatro sessões consecutivas de ganhos, com os investidores a aguardarem a divulgação das minutas relativas à última reunião da Reserva Federal dos EUA. A dominar a sessão esteve ainda a política monetária na Europa. O BCE não fechou a porta a mais medidas, mas prefere esperar antes de avançar com mais estímulos.

Já o PSI-20 contrariou o optimismo e regressou às quedas. O índice português cedeu uns meros 0,03%, arrastado pela correcção do BCP e da Galp. O banco liderado por Nuno Amado, que disparou 47% nas últimas seis sessões, fechou em queda. Perdeu 1,8% para seis cêntimos. A desvalorizar esteve ainda a Galp. A petrolífera encerrou a cair 1,26% para 10,15 euros.

Prémio de risco face à Alemanha sobe

Os juros das obrigações do tesouro terminaram praticamente inalterados. A "yield" a 10 anos deslizou 0,1 pontos base para 2,359%, com os investidores confiantes que o executivo português vai prosseguir as reformas estruturais no País. O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, adiantou que a abertura para compromissos é "fundamental" para que "o país não interrompa o processo de crescimento da sua economia e geração de emprego" e seria "imperdoável" não haver orçamento do Estado para 2016. Ainda assim, a linha a 10 anos alemã recuou 0,9 pontos base para 0,584%, com o diferencial face à dívida alemã a aumentar para 177,6 pontos.

Euribor fixa novo mínimo

A taxa Euribor a três meses continua a sua trajectória descendente, fixando novos mínimos. O indexante negociou pela primeira vez em -0,048%, face aos -0,046% registados na sessão anterior. A taxa continua a ser pressionada pela expectativa que o BCE mantenha a sua política de estímulos, com o mercado a antecipar a possibilidade do programa de compra de activos ser prolongado além de Setembro de 2016.

Euro em alta à espera da Fed

A moeda única está a valorizar face ao dólar. O euro avança 0,32% para 1,1274 dólares, num momento em que os olhares dos investidores estão voltados para os EUA. A Fed divulga às 19:00 as minutas da última reunião, um documento onde poderá dar algumas indicações para a política monetária e o início da normalização da taxa de juro no país.

Petróleo sobe mais de 1,5% nos mercados

O ouro negro regressou aos ganhos esta quinta-feira, 8 de Outubro. A matéria-prima segue a valorizar 1,77% para 52,24 dólares por barril no mercado de Londres, sustentado pela expectativa que mais de um ano de preços baixos ajude a estimular o consumo de combustível, ao mesmo tempo que o ritmo de produção nos EUA continua a baixar. O secretário-geral da OPEP, Abdalla Salem El-Badri, adiantou que a procura vai subir este ano mais do que inicialmente previsto, devido às baixas cotações do crude.

Cacau em mínimos de seis semanas

O cacau está a recuar para o valor mais baixo em seis semanas, devido às perspectivas de uma descida da procura pela matéria-prima. As cotações do cacau recuam 0,7% para 3.057 dólares por tonelada, tendo chegado a tocar nos 3.035 dólares durante a sessão, o que representa mínimos de 24 de Agosto. A pressionar está a perspectiva de abrandamento da procura na China e na Europa.

Destaques do dia

Polícia alemã faz buscas na sede da Volkswagen. As autoridades policiais estiveram também presentes na casa de alguns funcionários do grupo. Documentos e dispositivos de armazenamento de dados foram apreendidos.

BCE não fecha a porta a mais medidas, mas prefere esperar. A instituição monetária da Zona Euro considera que é preciso aguardar para compreender os impactos que a China poderá ter na Zona Euro. Mas salienta que os indicadores têm de ser seguidos cuidadosamente, de modo a actuar se necessário.

Banco de Inglaterra mantém juros devido à persistente baixa inflação. Nas minutas de Outubro, o banco central inglês diz que há margem para manter inalterada a taxa de juro em 0,5% devido à baixa inflação. Apenas um dos nove membros do Comité de Política Monetária votou a favor da subida dos juros.

Pharol dispara 54% em cinco dias. A Pharol mantém a toada de ganhos acentuados, seguindo esta quinta-feira a subir mais de 11%, acumulando assim uma valorização de 54% nos últimos cinco dias. A compra de acções próprias e as notícias de consolidação no Brasil justificam o comportamento.

Credit Suisse prepara aumento de capital "substancial". O banco suíço vai emitir novas acções para financiar as perdas que vão resultar do plano de reestruturação e reforçar os rácios de capital, que estão em níveis inferiores ao do sector.

O que vai acontecer na sexta-feira

Banco de Portugal. Estatísticas de Fundos de Investimento, em Agosto.

FMI. Reunião Anual de Outono do FMI e Banco Mundial, em Lima, Peru.

INE. Estatísticas do Comércio Internacional, em Agosto.

Ver comentários
Saber mais fecho dos mercados bolsas câmbios euro dólar petróleo ouro juros Euribor cacau BCE Fed Mario Draghi
Outras Notícias