Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fecho dos mercados: Bolsas recuam, juros disparam e Euribor atinge novos mínimos

As principais praças europeias encerraram em terreno negativo. Um desempenho ao qual o PSI-20 escapou, valorizando quase 2%. A sessão ficou ainda marcada pelas fortes subidas dos juros da dívida soberana.

André Tanque Jesus andrejesus@negocios.pt 29 de Outubro de 2015 às 17:26
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 subiu 1,53% para 5.451,77 pontos

Stoxx 600 deslizou 0,03% para 375,70 pontos

S&P 500 perde 0,09% para 2088,57 pontos

Juros da dívida portuguesa a 10 anos sobem 9,5 pontos base para 2,374%

Euro avança 0,34% para 1,0960 dólares

Petróleo recua 0,18% para 48,96 dólares por barril, em Londres


Banca e empresas mineiras pressionam acções europeias

As principais praças europeias encerram em queda esta quinta-feira. Uma sessão marcada pelas quedas do Barclays e Deutsche Bank, depois de os lucros terem ficado aquém do esperado. Destaque também para as desvalorizações das empresas mineiras, devido à perspectiva de que os preços das matérias-primas continuem a recuar, após a Reserva Federal dos Estados Unidos ter sinalizado que irá avaliar a subida dos juros na reunião de Dezembro.

Desempenhos que levaram o STOXX 600, índice europeu de referência, a recuar apenas 0,03% para 375,70 pontos. Maiores foram as quedas do grego FTASE e do italino FTSE MIB, que perderam, respectivamente, 1,99% para 215,33 pontos e 1,07% para 22.442,69 pontos.

Em destaque esteve o PSI-20, já que foi o único a fechar em "terreno" positivo. A bolsa de Lisboa subiu 1,53% para 5.451,77 pontos. E a Jerónimo Martins e a Nos foram as cotadas que mais contribuíram para os ganhos do PSI-20. A retalhista avançou 1,84% para 12,76 euros enquanto a Nos subiu 2,23% para 7,563 euros. A impulsionar estiveram também as cotadas do sector da banca. O BCP subiu 2,51% para 5,3 cêntimos, ao passo que o Banif disparou 31,82% para 0,29 cêntimos, depois de ter atingido ontem um novo mínimo histórico de 0,19 cêntimos.

 

Fed leva juros da dívida a disparar

Os juros da dívida soberana portuguesa dispararam esta quinta-feira. A taxa de juro das obrigações nacionais a 10 anos subiu 12,5 pontos base para 2,500%, a maior subida desde Julho. Um desempenho seguido pelos restantes países da periferia, mas também do centro da europa. Apesar da taxa da dívida alemã ter subido 9,2 pontos para 0,530%, o "spread" de Portugal avançou para 196,9 pontos.

A penalizar os juros está a perspectiva de a Fed subir a taxa de juro de referência pela primeira vez em quase uma década. Isto depois de ter indicado na quarta-feira que irá ponderar essa decisão na reunião de Dezembro.

 

Taxas Euribor voltam a recuar

Esta quinta-feira foi mais uma sessão de mínimos das Euribor. No prazo a três meses, a taxa caiu de -0,067% para -0,068%, o valor mais baixo de sempre. Também um mínimo histórico registou a Euribor a seis meses, o indexante mais utilizado em Portugal no crédito à habitação, que recuou de 0,006% para 0,004%. Já a taxa a 12 meses manteve-se inalterada nos 0,104%.

 

Euro recupera de pressão da Fed

O dólar valorizou fortemente na quarta-feira, após a Fed ter indicado que irá ponderar uma subida da taxa de juro de referência em Dezembro.

Esta quinta-feira a moeda única está a recuperar ligeiramente. O euro valoriza 0,34% para 1,0960 dólares, mantendo-se assim abaixo da fasquia de 1,10 dólares.

 

Petróleo negoceia na linha de água

Após os fortes ganhos registados na última sessão, o preço do petróleo está a negociar praticamente inalterado esta quinta-feira. O Brent, negociado em Londres, desvaloriza 0,18% para 48,96 dólares por barril, ao passo que o West Texas Intermediate, em Nova Iorque, sobe 0,10% para 45,98 dólares. Estes desempenhos positivos surgem depois de, na quarta-feira, ter sido conhecido que a Fed está preparada para subir as taxas de juro este ano.

 

Chuva no Brasil leva sementes de soja a mínimos de duas semanas

A cotação das sementes de soja recua pela segunda sessão consecutiva. O preço da matéria-prima perde 0,40% para 8,78 dólares por alqueire, tendo chegado a tocar nos 8,7325 dólares, o valor mais baixo em duas semanas. A espoletar estas quedas estão as plantações no norte Brasil, onde tem chovido nos últimos dias, sendo que assim deverá manter-se na próxima semana. Isto depois de um período em que esta área foi afectada por uma seca.

 

Destaques do dia

Acções do BPI disparam mais de 7% após resultados acima do esperado - O Caixa BI destaca a "evolução bastante positiva" da qualidade dos activos do BPI e a Haitong assinala os resultados fracos ao nível operacional, que foram compensados pela descida das provisões.

 

O que está a fazer cair a cotação do Banif? - O Banif é a cotada que menor valor por acção tem no universo das bolsas do Euronext. O Negócios explica porquê.

 

Portucel aumenta lucros em 6,6% até Setembro - A Portucel terminou os primeiros nove meses com um resultado acima do obtido há um ano, num período em que vendas e EBITDA cresceram. Isolando o terceiro trimestre, os números ficaram aquém do esperado pelos analistas.

Euribor a seis meses cada vez mais perto de chegar a valores negativos - O indexante mais utilizado no crédito à habitação em Portugal ficou esta quinta-feira um novo mínimo histórico nos 0,004%. Nas prestações de Dezembro já se podem reflectir valores negativos.

 

Euribor a seis meses negativa chega aos créditos em Dezembro - Depois das taxas a um e três meses, a Euribor a seis meses pode assumir valores negativos em breve. E essa evolução pode mesmo ter reflexo nos créditos à habitação das famílias que forem revistos no último mês do ano.

  

Lucros do Santander superam os cinco mil milhões até Setembro - O banco espanhol terminou os primeiros nove meses do aumento com um lucro superior a cinco mil milhões de euros. Os resultados ficaram em linha com as estimativas.

O que vai acontecer amanhã
INE divulga indicadores
 O Instituto Nacional de Estatística publica os índices de produção industrial, relativos a Setembro, e o índice de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas no comércio a retalho, em Setembro.

 

Resultados em Lisboa – Altri, Semapa e Cofina divulgam os resultados do terceiro trimestre.

Desemprego e inflação na Zona Euro – O Eurostat publica a taxa de inflação, relativa a Setembro, e o índice de preços no consumidor, de Outubro.

Ver comentários
Saber mais fecho dos mercados bolsas acções dívida euribor euro yields ouro PSI-20 matérias-primas
Outras Notícias