Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia
Ao minuto28.07.2021

Europa renova máximos históricos com resultados a darem força. Juros de novo em queda

Acompanhe aqui o dia nos mercados.

Reuters
Cátia Rocha catiarocha@negocios.pt 28 de Julho de 2021 às 17:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
28.07.2021

Europa renova máximos históricos com resultados a darem força

As ações europeias renovaram um novo recorde na sessão desta quarta-feira, eliminando todas as perdas registadas durante esta semana, num dia em que os resultados das empresas e o levantamento de restrições às viagens no Reino Unido deram gás ao sentimento.

O índice Stoxx 600, que reúne as 600 maiores empresas da região, ganhou 0,7% para um novo máximo histórico.

O setor do retalho ganhou 1,4% depois de a Kering ter disparado apís resultados e revisam em alta das expectativas. Na banca, o Barclays ganhou 2% depois de anunciar um programa de compra de ações próprias. 

O setor de viagens ganhou 1,1% com a Ryanair e a British Airways a beneficiarem do levantamento de restrições de viagens aos cidadãos que estiverem totalmente vacinados dos EUA e da Europa. 

28.07.2021

Ouro volta a subir antes de Fed; euro cai

O ouro negociou em leve alta nesta quarta-feira à espera do final da reunião de dois dias da Reserva Federal dos EUA, que acontecerá nas próximas horas. 

O metal precioso ganhou 0,08% para os 1.800,64 dólares por onça, antes de o líder do banco central norte-americano explicar tudo que foi decidido na reunião.

De regresso às quedas está o euro (-0,12%) que vale agora 1,1805 dólares. 

28.07.2021

Juros da Zona Euro voltam a cair

Os juros da dívida soberana da Zona Euro estiveram a negociar em queda durante a sessão desta quarta-feira, com a "yield" portuguesa novamente a pairar sobre mínimos de março deste ano abaixo do patamar dos 0,19%.

Assim sendo, os juros nacionais perderam 0,4 pontos base para os 0,186%, enquanto que os de Itália caíram 0,3 pontos base para os 0,618%.

Na Alemanha, os juros a dez anos perderam 0,5 pontos base para os -0,620%.

28.07.2021

Petróleo avança com queda dos stocks nos EUA para mínimos de janeiro de 2020

Os preços do "ouro negro" seguem em terreno positivo, animados sobretudo pela diminuição dos inventários de crude nos EUA.

 

O West Texas Intermediate (WTI), "benchmark" para os Estados Unidos, para entrega em setembro sobe 0,53% para 72,03 dólares por barril.

 

Já o contrato de setembro do Brent do Mar do Norte, negociado em Londres e referência para as importações europeias, soma 0,09% para 74,55 dólares.

 

A Agência norte-americana de Informação sobre Energia anunciou esta tarde que as reservas de crude caíram em 4,089 milhões de barris na semana passada, para 435,6 milhões – o nível mais baixo desde janeiro de 2020.

 

O foco está assim de novo no equilíbrio apertado entre oferta e procura, uma vez que o crescimento consumo aponta para uma oferta deficitária neste semestre.

 

As preocupações em torno do aumento de infeções por covid-19 ficaram, deste modo, para segundo plano nesta quarta-feira.

"O petróleo está a valorizar esta quarta-feira, apoiado por uma queda nos stocks de petróleo americano. Essa redução alimenta a narrativa de que a oferta é insuficiente para satisfazer a procura, suportando o aumento nos preços do petróleo", sublinha Ricardo Evangelista, analista sénior da ActivTrades, na sua análise diária.

 

"Além disso, apesar da ameaça de disseminação da variante Delta, o FMI manteve a sua projeção de crescimento de 6% para a economia global, o que projeta a continuidade da alta procura por petróleo e pode levar a novos ganhos de preços", acrescenta.

28.07.2021

Wall Street em leve queda apesar de bons números das "big tech"

Os três maiores índices dos Estados Unidos abriram a sessão desta quarta-feira a negociar em queda ligeira, apesar de os resultados das "big tech" terem superado as expectativas do mercado.

Por esta altura, o Dow Jones está a cair 0,05% para os 35.045,26 pontos, o S&P 500 está a encolher 0,13% para os 4.394,58 pontos e o tecnológico Nasdaq Composite está a desvalorizar 0,06% para os 14.651,68 pontos.

As ações da Alphabet estão a subir cerca de 4% depois de os resultados anunciados. A dona da Google esmagou as estimativas dos analistas de Wall Street ao apresentar um significativo aumento das receitas e dos lucros no trimestre.

Os lucros da tecnológica ascenderam aos 18,5 mil milhões de dólares (15,66 mil milhões de euros), um valor que compara com os 6,96 mil milhões de dólares (5,89 mil milhões de euros) apresentados no mesmo período do ano passado.

Em foco está também o encontro de dois dias da Reserva Federal dos EUA que termina nesta quarta-feira. Apesar de não serem esperadas grandes alterações à política monetária, o debate sobre uma retirada de estímulos deverá aquecer no seio do banco central.

28.07.2021

Europa no verde, com setor tecnológico em destaque

As principais praças europeias estão a negociar em terreno positivo, num dia em que o setor da tecnologia está em destaque. 

Na Europa, o Stoxx 600, que agrupa as 600 maiores cotadas do velho continente, avança nesta altura 0,25%. 

Esta manhã, o setor da tecnologia está em destaque, a avançar 1,16%. Por esta altura, este é mesmo o único setor que está a valorizar acima de 1%. Em época de divulgação de resultados financeiros, os resultados divulgados ontem pela Microsoft, Apple e Alphabet - acima das expectativas dos analistas - animaram os investidores. Por esta altura, também o setor do turismo e lazer avança 0,89% e o setor do retalho aprecia 0,75%.

Apesar do sentimento aparentemente otimista, os investidores continuam também atentos à Ásia, divididos entre o otimismo da recuperação económica e os receios da pressão regulatória na China no setor tecnológico e aos desenvolvimentos da covid-19. Também hoje é um dia em que se aguardam desenvolvimentos da reunião da Reserva Federal dos EUA, centrada na política monetária.

Por esta altura, o setor químico regista uma quebra d 0,52%. Também os setores dos media e telecomunicações depreciam, a ceder 0,11% e 0,07%, respetivamente.

28.07.2021

Juros da dívida alemã contrariam tendência e sobem ligeiramente

Os juros da dívida da Alemanha, a mais relevante na Zona Euro, estão a subir nesta sessão, em contraciclo com a tendência registada nas yields de Portugal, Espanha e Itália. 

Os juros da dívida da Alemanha a dez anos sobem 0,2 pontos base (p.b) para -0,441%. 

Já em Itália, os juros da dívida também a dez anos descem 0,2 p.b para os 0,619%. 

Em Espanha, os juros da dívida com a mesma maturidade cedem 0,2 p.b para 0,268%. Em Portugal, os juros da dívida a dez anos descem 0,3 p.b, para os 0,188%, próximo dos mínimos de três meses, situados em 0,187%.

28.07.2021

Preços do petróleo a subir. Brent já está acima dos 74 dólares

O petróleo está a avançar nesta sessão de quarta-feira. Tanto o crude como o brent estão a subir. 

O West Texas Intermediate (WTI) está a apreciar 0,31%, com o barril nos 71,87 dólares. Já o brent, que serve de referência a Portugal, está a subir 0,19%, estando a negociar nos 74,62 dólares por barril. 

O "ouro negro" está a valorizar, após um relatório da indústria apontar para uma quebra nos stocks de combustível e crude nos Estados Unidos. Segundo informação citada pela Bloomberg, o American Petroleum Institute terá visto os inventários de gasolina deslizar para 6,23 milhões de barris na semana passada - aquela que poderá ser a maior redução nos stocks desde março. Os dados oficiais serão divulgados na tarde desta quarta-feira. 

28.07.2021

Euro derrapa 0,08% face ao dólar

O euro, a moeda única europeia, está a ceder 0,08% face ao dólar, para 1,1807 dólares. 

Já o dólar está a avançar 0,12%, de acordo com o índice que mede o desempenho desta moeda perante um cabaz composto por outras divisas. 

28.07.2021

Ouro regressa à fasquia dos 1.800 dólares, com investidores à espera da Fed

O ouro está a valorizar 0,23%, com a onça a negociar nos 1.803,22 dólares. Trata-se do regresso deste metal precioso a um valor acima da barreira psicológica dos 1.800 dólares por onça - ontem o ouro terminou a sessão a ganhar 0,08%, mas nos 1.799,09 dólares.

O ouro, visto como um ativo refúgio em tempos de incerteza, está a valorizar numa altura em que os investidores aguardam pelas declarações de Jerome Powell, o líder da Reserva Federal dos EUA (Fed), após a reunião sobre política monetária, numa altura em que a inflação está a avançar. 

28.07.2021

Bolsas asiáticas registaram mais uma sessão de quedas

Os futuros da Europa apontam para uma abertura tímida, numa altura em que os futuros do Stoxx 600 sugerem uma subida ligeira de 0,1%. 

As bolsas europeias vão estar hoje atentas às declarações sobre a reunião da Reserva Federal dos EUA sobre a política monetária. Na Ásia, a pressão regulatória da China continua a concentrar atenções. Na sessão desta quarta-feira, o MSCI recuou para mínimos de dezembro. 

Enquanto o japonês Topix caiu 1% e o sul-coreano Kospi cedeu 0,2%, o Hang Seng de Hong Kong avançou 0,9%.

Ver comentários
Saber mais mercados bolsa PSI-20 Wall Street ouro euro juros câmbio
Outras Notícias