Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia
Ao minuto22.07.2021

BCE anima Europa e atira juros de Portugal para mínimos de março

Acompanhe o dia nos mercados.

Christine Lagarde, Presidente do BCE
Olivier Matthys/Reuters
Negócios 22 de Julho de 2021 às 17:32
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
22.07.2021

Petróleo ganha com perspetiva de procura superior à oferta

Os preços do crude seguem em terreno positivo, animados sobretudo pela perspetiva de que a procura irá continuar a aumentar, superando a oferta nesta segunda metade do ano.

 

O West Texas Intermediate (WTI), "benchmark" para os Estados Unidos, para entrega em agosto sobe 0,78% para 70,85 dólares por barril.

 

Já o contrato de setembro do Brent do Mar do Norte, negociado em Londres e referência para as importações europeias, soma 0,69% para 72,73 dólares.

 

Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados (o chamado grupo OPEP+) chegaram a acordo no passado domingo, relativamente aos seus volumes de produção a partir de agosto.

O que ficou definido é que vão entrar mais 400 mil barris por dia em cada mês até ao final do ano. Assim, entrarão no mercado mais dois milhões de barris diários até finais de dezembro.

 

Uma das questões que se coloca é: será este crude adicional suficiente para atender ao esperado aumento do consumo? Os analistas do Goldman Sachs, Citi e UBS estimam que, mesmo com este petróleo extra, a oferta continuará a ser insuficiente nos próximos meses – o que está a sustentar os preços.

22.07.2021

Europa fecha em alta com alento do BCE

As bolsas europeias encerraram no verde esta quinta-feira e passaram para um saldo positivo na semana apoiadas nos bons resultados de algumas cotadas e da garantia deixada novamente pelo BCE de que não irá retirar os apoios demasiado depressa.

O índice pan-europe Stoxx 600 avançou 0,56%, sustentado principalmente nos setores de viagens e lazer, serviços financeiros e tecnologia. 

Nas restantes praças do velho continente, o londrino FTSE 100 destoou ao cair 0,43%, enquanto o alemão Dax subiu 0,60% e o parisiense Cac-40 ganhou 0,26%. Nota ainda para as bolsas de Milão e Madrid, com valorizações de 0,53% e de 0,64%, respetivamente.

22.07.2021

BCE pressiona mais o euro do que desemprego pesa no dólar

O euro cede ligeiramente face à moeda norte-americana após o BCE ter reiterado a sua nova estratégia de flexibilizar a inflação, permitindo que supere os 2%, e com Christine Lagarde a garantir que a retirada de apoios à economia não será antecipada. Do outro lado do Atlântico, os novos pedidos de subsídio de desemprego acima do esperado pressionaram o dólar, mas não o suficiente.

O euro desliza 0,24%, para 1,1766 dólares.

A nota verde perde força, contudo, perante as moedas japonesa e britânica, com quedas de 0,18% e 0,21%, respetivamente.

22.07.2021

Ouro na linha de água com dados EUA e BCE em foco

O ouro teve um dia a negociar sempre junto da linha de água, oscilando entre ganhos e perdas ligeiras, numa altura em que os investidores estão a avaliar os dados sobre a economia dos EUA e a decisão do Banco Central Europeu desta tarde.

O metal precioso fechou praticamente inalterado nos 1.904,41 dólares por onça, depois de os dados sobre o emprego nos EUA terem desapontado.

O número de pedidos de desemprego nos EUA registou uma subida inesperada na semana passada. De acordo com os números divulgados esta quinta-feira pelo Departamento do Trabalho norte-americano, o número de pedidos de desemprego ascendeu aos 419 mil na semana que terminou no dia 17, contra os 350 mil antecipados pelos analistas. Comparando com a semana anterior, trata-se de uma subida de 51 mil pedidos.

Mas o BCE reforçou esta quinta-feira o seu compromisso com uma política fortemente acomodatícia, de apoios ao mercado. 

22.07.2021

Juros de Portugal caem abaixo dos 0,2% após BCE. É um mínimo quatro meses

Os juros da dívida soberana da Zona Euro estão a cair no final de tarde desta quinta-feira, reforçando esta tendência depois de a reunião do Banco Central Europeu (BCE) ter terminado, numa altura em que a autoridade reforçou a ideia de que iria continuar a estimular a economia enquanto a meta de inflação não for alcançada. 

Em Portugal, a "yield" a dez anos caiu 4,3 pontos base para os 0,207%, mas chegou a ir aos 0,193% durante esta tarde, o que representa um mínimo desde março deste ano. Também os juros de Itália com a mesma maturidade perderam 3,9 pontos base para os 0,647%.

Depois de a primeira revisão à estratégia do BCE em 18 anos ter dado uma mão na queda dos juros, a reunião de hoje veio confirmar que a instituição irá continuar a apoiar a economia com políticas mais acomodatícias, o que, por norma, significa juros em níveis baixos no mercado secundário.

Ao Negócios, Ricardo Sousa, professor da Universidade do Minho, explicou que "há algum benefício para países como Portugal no caso de o BCE assumir um esforço para manter as taxas de juro da região baixas por mais tempo, uma vez que o custo do financiamento destes países permanece igualmente baixo".

E na quarta-feira esta tendência foi reforçada quando o IGCP, o instituto que gere a dívida nacional, emitiu 1.000 milhões de euros de dívida com maturidade de um ano com um juro de -0,594%, o que representou um mínimo histórico. A procura superou em 2,17 vezes a oferta.

Também os juros da Alemanha caíram hoje 2,1 pontos base para os -0,417%, menos do que os pares do sul da Europa.

22.07.2021

Wall Street arranca sessão a digerir dados da subida de pedidos de desemprego

Os três principais índices dos Estados Unidos arrancaram a sessão sem uma tendência definida, a digerir os dados divulgados hoje sobre os pedidos de desemprego na semana passada. 

O número de pedidos de desemprego nos Estados Unidos registou uma subida inesperada na semana passada. De acordo com os números divulgados esta quinta-feira pelo Departamento do Trabalho norte-americano, o número de pedidos de desemprego ascendeu aos 419 mil na semana que terminou no dia 17, contra os 350 mil antecipados pelos analistas. Comparando com a semana anterior, trata-se de uma subida de 51 mil pedidos.

Em abril de 2020 os pedidos de desemprego atingiram um recorde de 6,149 milhões, mas nas últimas semanas têm ficado num intervalo entre 200 mil a 250 mil pedidos.

Por esta altura, o Dow Jones cede 0,23%, para 34.716,90 pontos, o tecnológico Nasdaq valoriza 0,25% para 14.668,87 pontos e o S&P 500 avança 0,02% para 4.359,61. 

22.07.2021

Europa a negociar no verde, com turismo em destaque

As bolsas europeias estão a negociar no verde, a caminhar para a terceira sessão de ganhos, após um início de semana em que o Stoxx 600 registou a maior queda desde dezembro de 2021. 

Por esta altura, as principais praças da Europa estão a negociar em terreno positivo, com apenas o índice inglês a fugir à tendência. O Stoxx 600, o índice de referência que agrupa as 600 maiores cotadas na Europa, está a avançar 0,55%. Por esta altura, a maioria dos setores está a valorizar, com exceção do setor das telecomunicações ou do setor químico. 

O setor do turismo e lazer está a liderar os ganhos por esta altura, a valorizar 2,89%, seguido pelo setor da tecnologia, que avança 1,34%. 

O índice espanhol, o IBEX 35, avança 0,80%, o alemão DAX ganha 0,72%, o francês CAC 40 aprecia 0,56% e o FTSE 100 cai 0,07%.

Esta quinta-feira, os investidores vão focar as atenções no Banco Central Europeu, num dia em que a instituição liderada por Christine Lagarde deverá dar pistas sobre como irá alterar a sua atuação após a revisão estratégica, em que abandonou o limite inflexível de 2% para a inflação. 

22.07.2021

Juros da dívida a aliviar na Europa. Yield de Itália recua 2,1 p.b

Os juros da dívida soberana de vários mercados europeus estão a aliviar nesta sessão. O maior recuo nos juros da dívida a dez anos verifica-se em Itália, onde a yield cede 2,1 pontos base (p.b) para 0,666%. 

Já os juros da dívida da Alemanha a dez anos recuam 0,8 p.b apra -0,404%. 

Na Península Ibérica, os juros da dívida com maturidade a dez anos de Espanha cedem 1,4 p.b, para os 0,326%. Em Portugal, os juros da dívida com a mesma maturidade cedem 1,4 p.b para 0,236%.

22.07.2021

Preços do petróleo recuam com investidores atentos à procura e variante delta

Os preços do petróleo estão a recuar nesta sessão, numa altura em que os investidores pesam os sinais da procura de produtos petrolíferos contra o aumento de casos da variante delta. 

Por esta altura, tanto o crude como o brent estão a recuar: o West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, está a ceder 0,18%, com o barril nos 70,17 dólares. O preço do crude começa, assim, a aliviar, depois de esta semana ter chegado a subir quase 6%.

Já o brent do Mar do Norte, que serve de referência a Portugal, está a ceder 0,26%, com o barril a negociar nos 72,04 dólares. 

22.07.2021

Euro e libra em alta

O euro e a libra esterlina, duas das moedas europeias de relevo, estão a valorizar esta sessão. 

Face ao dólar, o euro avança 0,04% para 1,1798 dólares; e a libra esterlina aprecia 0,30% para 1,3753 dólares. 

Já o dólar norte-americano está por esta altura a ceder 0,02%, de acordo com o índice que mede o desempenho desta divisa perante um cabaz de dez outras moedas rivais.

22.07.2021

Ouro recua com mudança de "apetite" dos investidores

Numa altura em que os investidores se afastam de ativos refúgio, como é o caso do ouro, e ganham apetite por ativos de risco, como é o caso das ações, o metal precioso está a perder força. 

Por esta altura, o ouro está a ceder 0,08%, com a onça a negociar nos 1.802,30 dólares. Esta é a terceira sessão consecutiva de quedas para o ouro. Só na segunda-feira, dia em que as principais praças fecharam no vermelho, é que este metal precioso subiu ligeiramente (0,03%). 

Apesar de ainda estar acima da fasquia dos 1.800 dólares por onça, o ouro tem vindo a perder força ao longo desta semana, afastando-se cada vez mais dos máximos de 1.908,38 dólares registados a 2 de junho. 

22.07.2021

Futuros na Europa positivos de olho no BCE e resultados

Os futuros das praças europeias seguiam em alta esta quinta-feira, com os investidores atentos à reunião do Banco Central Europeu (BCE) e aos resultados das empresas, agora que a "earnings season" vai acelerando.

O BCE deverá indicar hoje de que forma a instituição liderada por Christine Lagarde vai ajustar a política monetária face às recentemente aprovadas mudanças na estratégia.

O alemão Dax avançava 0,1%, enquanto o parisiense Cac 40 ganhava 0,4% e o londrino FTSE 100 subia 0,2%.

A animar as praças europeias estarão também os ganhos da véspera em Wall Street, que se refletiram igualmente nas bolsas asiáticas esta quinta-feira.

Ver comentários
Saber mais bolsa mercados mercados num minuto ações ouro petróleo juros
Outras Notícias