Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bancos internacionais reforçam aposta na dívida portuguesa

Os analistas do Bank of America Merrill Lynch e do Natwest juntaram-se ao coro de vozes que recomendam a exposição à dívida nacional. Portugal deverá beneficiar dos reinvestimentos em dívida do BCE, bem como da instabilidade que assola Espanha e Itália.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2019 às 11:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Os estrategas do Bank of America realçam que Portugal deverá estar melhor posicionado par beneficiar do reinvestimento por parte do Banco Central Europeu (BCE) dos investimentos que atinjam a maturidade.

 

Já os analistas do Natwest consideram que Portugal poderá ser o grande beneficiário da incerteza que impera em Itália e Espanha. 

 

Estes bancos de investimento juntam-se assim a outras, como o Citigroup ou o JPMorgan, que têm emitido notas de análise onde consideram que a dívida portuguesa parecer ser uma boa aposta no atual contexto. E as justificações são as mesmas: instabilidade política em Espanha e Itália e o reinvestimento em dívida por parte do BCE.

 

E, de facto, as taxas de juro associadas à dívida nacional têm vindo a cair nos últimos tempos, com a "yield" a 10 anos a negociar mesmo em mínimos de quatro anos. A taxa de juro está a descer esta segunda-feira, 1,6 pontos base para 1,546%, o que corresponde ao valor mais baixo desde março de 2015.


Muitas casas de investimento consideram, também que o spread da dívida nacional face à alemã tem espaço para ser reduzido. Atualmente ronda os 144 pontos base, mas os analistas acreditam que o prémio de risco das obrigações portuguesas poderá diminuir. 

Ver comentários
Saber mais obrigações dívida nacional
Outras Notícias