Obrigações DBRS a caminho de retirar o BCP do "lixo"

DBRS a caminho de retirar o BCP do "lixo"

A agência canadiana de notação financeira manteve o "rating" do Banco Comercial Português no primeiro nível de "lixo", mas em breve poderá decidir colocá-lo na categoria de investimento de qualidade, uma vez que elevou a perspectiva para "positiva".
DBRS a caminho de retirar o BCP do "lixo"
Carla Pedro 11 de junho de 2018 às 18:25

A Dominion Bond Rating Service (DBRS) manteve a notação da dívida de longo prazo do BCP em ‘BB (alto)’ [primeiro nível da categoria de investimento especulativo], mas elevou a perspectiva ("outlook") para a evolução da qualidade do crédito, de "estável" para "positiva", o que significa que em breve poderá retirar o banco do chamado "lixo".

 

Segundo a agência canadiana, a confirmação do "rating" do banco ainda liderado por Nuno Amado reflecte uma melhoria do seu perfil de risco e do perfil de rentabilidade em Portugal nos últimos 12 meses.

 

Esta classificação também reflecte a forte operação do banco em Portugal, bem como a sua posição bem estabelecida na Polónia e em Moçambique, revela o relatório a que o Negócios teve acesso.

 

A manutenção da notação tem também em consideração o bom posicionamento do banco em matéria de financiamento e de liquidez, bem como a sua adequada capitalização.

 

No entanto, a DBRS deixa as advertências habituais: está preocupada com o forte nível de crédito malparado. Por isso, explica, os "ratings" atribuídos pela DBRS continuam a reconhecer o elevado nível de  NPL ("non-performing loans", vulgo crédito malparado) do grupo BCP e o seu rácio dos NPL não aprovisionados face ao total dos empréstimos, que é mais elevado do que o rácio da maioria dos bancos europeus.

 

É também alvo de preocupação para a agência o facto de o seu capital regulamentar adicional ser modesto em relação aos requisitos regulatórios mínimos.

 

Quanto à perspectiva "positiva", esta reflecte a expectativa da DBRS de que o BCP, impulsionado por boas condições económicas em Portugal, pelo seu sólido posicionamento no país e pela melhoria da gestão do risco, conseguirá reduzir adicionalmente o seu crédito malparado e o custo do risco.

 

Sublinhe-se que a DBRS utiliza os termos ‘alto’ (high) e ‘baixo’ (low) nas suas notações, associados a letras. Esses termos correspondem aos sinais de ‘+’ e ‘-’ atribuídos pelas três maiores agências de rating (Moody’s, S&P e Fitch) e pela grande maioria das restantes agências.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI