Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Emissão de dívida na Europa atinge o melhor Maio de sempre

Os investidores querem mais retornos. As empresas procuram baixar o custo com a dívida. Resultado? Emissões recorde, que na Europa tiram ainda partido do programa de compra de activos do BCE.

Bloomberg
André Tanque Jesus andrejesus@negocios.pt 27 de Maio de 2016 às 09:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As baixas rendibilidades continuam a dominar a evolução dos mercados financeiros. Os investidores vêem-se obrigados a apostar em títulos com mais riscos para caçar retornos elevados e, com isso, as obrigações de empresas ficam a ganhar. De tal forma que a emissão de dívida por empresas europeias alcançou o melhor mês de Maio de sempre. Isto com a ajuda do Banco Central Europeu (BCE).

Em apenas 25 dias, as empresas do Velho Continente inundaram o mercado com 54,2 mil milhões de euros de nova dívida, segundo os dados da Bloomberg. Um valor tão elevado que já garantiu a 2016 o melhor mês de Maio desde que há registo. Entre estas está a portuguesa REN, que na terça-feira, 24 de Maio, colocou 550 milhões de euros em títulos que vencem dentro de sete anos.

O ambiente de juros baixos é o principal factor a impulsionar as emissões de dívida, nomeadamente de empresas. É que vários países registam, actualmente, "yields" negativas, o que leva os investidores para activos com mais risco. E, assim, as empresas aproveitam para substituir a dívida existente por nova com juros mais baixos. Mas para isto está também a contribuir o BCE.

A instituição monetária da Zona Euro arrancará em Junho com as compras de dívida de empresas. Por outras palavras, o mercado passará a contar com um comprador com bolsos fundos, o que tem animado os investidores. Na quarta-feira, 25 de Maio, a Reuters citava fontes do BCE que explicavam que este começará por aplicar um montante reduzido, elevando depois as compras para entre cinco e dez mil milhões de euros por mês.

Mas esta não é uma tendência exclusiva da Europa. De facto, a Bloomberg explica que a emissão de dívida a nível mundial atingiu em Maio um dos melhores meses de sempre. A agência contabiliza 232 mil milhões de dólares (cerca de 207 mil milhões de euros) de nova dívida, com o destaque a ir para a emissão de 20 mil milhões de dólares da Dell. Uma colocação que figura, actualmente, como a segunda maior de 2016.

Ver comentários
Saber mais dívida de empresas compras de activos REN EDP Brisa BCE Banco Central Europeu Mario Draghi Zona Euro Conselho do BCE estímulos política monetária economia
Outras Notícias