Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

IGCP avança com leilão de curto prazo de até mil milhões

Numa semana em que anunciou os resultados da emissão de obrigações do retalho, o Tesouro confirma o segundo leilão de dívida de curto prazo no trimestre. Em causa estão títulos a três e 11 meses, com uma procura entre 750 milhões e 1.000 milhões de euros.

Pedro Elias/Negócios
André Tanque Jesus andrejesus@negocios.pt 12 de Agosto de 2016 às 15:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) anunciou esta sexta-feira, 12 de Agosto, que irá realizar um duplo leilão de bilhetes do Tesouro (BT) a três e 11 meses. Uma operação que estava já agendada no calendário de financiamento e com a qual o Tesouro pretende angariar até 1.000 milhões de euros.

"O IGCP vai realizar no próximo dia 17 de Agosto, pelas 10:30 horas, dois leilões das linhas de BT com maturidades em Novembro de 2016 e em Julho de 2017", revelou o instituto liderado por Cristina Casalinho (na foto). Uma operação prevista no programa de financiamento para o trimestre, com o Tesouro a confirmar também o "montante indicativo global entre 750 milhões e 1.000 milhões".

A última vez que o Tesouro emitiu dívida nestas maturidades foi em Junho, tendo então colocado um total de mil milhões de euros. E as taxas de juro foram, na altura, mais elevadas do que vinha sendo habitual, com os títulos a três meses a ficarem nos 0,075%, ao passo que a 11 meses a taxa foi de 0,146%. Os investidores receavam a aplicação de multas a Portugal, devido ao incumprimento do défice, além de que o referendo ao Brexit estava a uma semana de distância.

Esta confirmação de calendário pelo Tesouro surge numa semana em que foram revelados os resultados da emissão de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV). Um produto de dívida de retalho lançado pelo Estado este ano e que, em Agosto, concluiu a sua segunda emissão. Foram colocados 1,2 mil milhões de euros, depois de o instituto liderado por Cristina Casalinho (na foto) ter revisto em alta o montante previsto colocar de 500 milhões.

Ver comentários
Saber mais IGCP Tesouro Cristina Casalinho bilhetes do Tesouro leilão Portugal taxas de juro obrigações dívida mercados
Mais lidas
Outras Notícias