Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem mais de 50 pontos em dois dias

Desde sexta-feira, dia em que foi apresentado o Orçamento do Estado, os juros da dívida a dez anos já sobem mais de 50 pontos base. Também o risco da dívida portuguesa está em máximos de Janeiro de 2014.

Bruno Simão/Negócios
Rita Faria afaria@negocios.pt 09 de Fevereiro de 2016 às 14:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 16
  • ...

Os juros da dívida pública portuguesa estão a acelerar as subidas esta terça-feira, 9 de Fevereiro, destacando-se dos restantes congéneres europeus.

 

A ‘yield’ associada às obrigações a dez anos dispara 26,8 pontos base para 3,652%, o valor mais elevado desde Outubro de 2014. Desde o fecho da sessão da passada sexta-feira, dia em que foi apresentado o Orçamento do Estado para este ano, a ‘yield’ acumula uma subida de mais de 50 pontos. 

 

Neste mesmo período, os juros da dívida espanhola a dez anos escalaram menos de 20 pontos, os da italiana precisamente 20 pontos, enquanto os da Alemanha e França caíram. Isto num contexto de volatilidade nos mercados devido ao aumento das preocupações em torno da evolução da economia global, e dos riscos de recessão e deflação.


Alargando o período temporal para desde o início do ano, a "yield" das obrigações portuguesas já subiu mais de 1 ponto percentual.

A 'yield' das obrigações portuguesas da 10 anos, como mostra este gráfico da Bloomberg, já subiu mais de 1 ponto percentual desde o início do ano
A "yield" das obrigações portuguesas da 10 anos, como mostra este gráfico da Bloomberg, já subiu mais de 1 ponto percentual desde o início do ano


Risco em máximos desde a troika

Além dos juros, também a percepção de risco da dívida portuguesa – medida pela comparação com a dívida alemã – está a subir esta terça-feira. 

Quer isto dizer que o prémio de risco que os investidores estão a exigir para comprar dívida portuguesa em detrimento da alemã (o chamado "spread") está mais alto. Situa-se nos 339,6 pontos, o valor mais alto desde Janeiro de 2014, quatro meses antes de a troika sair de Portugal.

A subida do spread explica-se pelo facto de os juros da dívida alemã estarem a aumentar muito menos do que os da dívida portuguesa. Enquanto em Portugal a ‘yield’ da dívida de referência sobe mais de 25 pontos base, na Alemanha o agravamento é de apenas 0,8 pontos para 0,226%.

Esta evolução acontece numa altura em que os investidores estão a privilegiar activos mais seguros e a fugir dos mercados de acções e das obrigações de países considerados mais arriscados.

Prova disso é a forte descida da ‘yield’ das obrigações japonesas a dez anos que, pela primeira vez, caíram para valores negativos. Também o iene atingiu o valor mais alto face ao dólar desde Novembro de 2014. Por outro lado, as bolsas europeias seguem em mínimos de Outubro de 2014. 

Ver comentários
Saber mais dívida juros Portugal troika Orçamento Espanha Alemanha
Outras Notícias