Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mais de 65 mil investidores subscreveram obrigações para o retalho

As Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável atraíram uma procura superior a 1,8 mil milhões de euros. O Estado encaixou 1,2 mil milhões de euros com esta operação de financiamento.

Pedro Elias/Negócios
Rui Barroso ruibarroso@negocios.pt 10 de Agosto de 2016 às 17:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...

Foi uma corrida às Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV). Na segunda emissão deste tipo de instrumento financeiro direccionado para o retalho participaram 65.179 investidores, que deram ordens de subscrição de um total de 1,84 mil milhões de euros, um montante 1,53 vezes superior à oferta, segundo dados divulgados esta quarta-feira, 10 de Agosto, pela Euronext.

O Estado colocou 1,2 mil milhões de euros, sendo que durante o período da oferta teve de rever em alta o objectivo inicial, que era de 500 milhões de euros. Na operação anterior, a agência que gere o crédito público, o IGCP, havia colocado 750 milhões de euros, com a procura a superar os 1,2 mil milhões de euros.

Apesar do número elevado da procura nesta segunda emissão, a maior parte dos investidores não ficou com mais de vinte mil euros nestes títulos. Mais de 80% subscreveram entre mil e vinte mil euros nestes títulos. Apenas 1,25% dos mais de 65 mil investidores fizeram aplicações acima de 50 mil euros. E não houve nenhum investidor a aplicar mais de 500 mil euros. A ordem mínima de subscrição na oferta era de mil euros e a máxima de um milhão de euros.

Com a procura a superar a oferta teve de se proceder a um rateio e a um sorteio. No rateio, que deu prioridade à data da ordem de subscrição, foram atribuídos 140 milhões de euros. No sorteio foram atribuídos pouco mais de sete milhões de euros.

As OTRV são instrumentos de dívida que podem ser negociados em mercado. Os títulos colocados nesta emissão serão admitidos à negociação na próxima sexta-feira, 12 de Agosto. Os instrumentos alvo da oferta têm uma maturidade de cinco anos e uma taxa de juro anual nominal bruta de 2,05%, a que poderá ser acrescida o valor da Euribor a seis meses, caso este indexante deixe de estar em valores negativos. 



(Notícia actualizada às 17:40 com mais informação)
Ver comentários
Saber mais OTRV certificados investimento IGCP Estado bancos
Mais lidas
Outras Notícias