Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Moody's só decide se sobe 'rating' de lixo atribuído a Portugal em Abril

Apesar de se antecipar que a Moody's se pronunciasse sobre o "rating" de Portugal ainda no presente mês de Janeiro, o calendário para 2018 divulgado pela agência de notação financeira deverá fazer com que apenas em Abril seja anunciada uma decisão.

Pela primeira vez, os preços da luz vão baixar em 2018, fruto de algumas medidas implementadas durante 2017 neste sector. Quer por via de decisões do Governo, ou por medidas parlamentares, o sector da energia mexeu. E muito, na tentativa de cortar as alegadas rendas excessivas.
Lusa 02 de Janeiro de 2018 às 10:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A Moody's, a única agência de notação financeira que ainda mantém Portugal num nível de 'lixo', só deverá rever o 'rating' atribuído ao país a 20 de Abril, segundo o calendário de 2018 divulgado pela empresa.

De acordo com os calendários mais recentes de revisão dos 'ratings' em 2018 das quatro maiores agências de notação financeira, a Standard and Poor's (S&P) será a primeira a pronunciar-se sobre Portugal este ano (a 16 de Março), seguindo-se a Moody's e a DBRS (ambas a 20 de Abril) e, por fim, a Fitch (a 1 de Junho).

Entre estas quatro agências, apenas a Moody's continua a atribuir à dívida pública portuguesa uma notação de especulação, o 'Ba1' (o nível mais elevado de 'lixo'), com perspectiva positiva, o que significa que, na próxima avaliação a Portugal, a 20 de Abril, deverá melhorar o 'rating' atribuído à dívida soberana portuguesa.

Nesta data será também a vez da canadiana DBRS olhar para Portugal. Recorde-se que esta agência atribui a Portugal uma notação acima do lixo desde 2013 (o 'BBB low', que equivale ao primeiro nível de investimento), o que se deve manter nesta avaliação em Abril, já que a perspectiva atribuída ao 'rating' da dívida pública portuguesa por esta agência é 'estável'.

Antes disso, a S&P inicia as avaliações que as agências de notação vão fazer a Portugal durante este ano, a 16 de Março, depois de em Setembro ter sido a primeira entre as principais três agências mundiais a tirar Portugal do 'lixo', depois da crise económica, subindo o 'rating' em um patamar, de 'BB+' (ainda especulativo) para 'BBB-' (o primeiro nível de investimento).

A nota atribuída pela S&P a Portugal tem perspectiva estável, o que habitualmente significa que o 'rating' se deve manter na revisão seguinte. No entanto, em Setembro, a S&P surpreendeu ao rever em alta a notação sem melhorar a perspectiva previamente.

A última agência de 'rating' a pronunciar-se sobre Portugal será a Fitch, que depois de na última avaliação ter surpreendido, ao melhorar a notação atribuída em duas notas, do lixo 'BB+' para 'BBB', volta a analisar o país a 1 de Junho.

A segunda ronda de avaliações à dívida pública portuguesa inicia-se com a S&P a 14 de Setembro, prossegue com a Moody's e a DBRS a 12 de Outubro e termina com a Fitch a 30 de Novembro.

As agências de 'rating' passaram a ter de divulgar no final de cada ano o calendário para o ano seguinte, respeitando assim a directiva 462/2013 da Comissão Europeia, que determina que as actualizações dos 'ratings' soberanos sejam publicadas a uma sexta-feira e apenas depois do fecho das bolsas, por forma a reduzir os riscos de volatilidade do mercado.

No entanto, as agências de notação financeira podem desviar-se das datas definidas desde que expliquem essa alteração e que isso não se torne frequente, pelo que os calendários agora divulgados são meramente indicativos.
Ver comentários
Saber mais Portugal DBRS Standard & Poor's Fitch
Outras Notícias