Obrigações Portugal financia-se em 1,5 mil milhões com taxas mais negativas

Portugal financia-se em 1,5 mil milhões com taxas mais negativas

Portugal emitiu dívida de curto prazo, tendo-se financiado em 1,5 mil milhões de euros, num duplo leilão. As taxas de juro foram mais negativas do que nos leilões anteriores.
Portugal financia-se em 1,5 mil milhões com taxas mais negativas
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 15 de maio de 2019 às 10:48
O IGCP esteve no mercado a realizar um duplo leilão de dívida de curto prazo, tendo angariado 1,5 mil milhões de euros. A procura aumentou nos dois leilões e Portugal conseguiu taxas de juro ainda mais negativas. 

A agência que gere a dívida pública, liderada por Cristina Casalinho (na foto), realizou um leilão a 12 meses, tendo vendido mil milhões de euros. A taxa de juro conseguida foi de -0,37%, o que compara com os -0,366% observados no último leilão comparável. A procura aumentou de 2,14 para 2,29 vezes, de acordo com os dados da Bloomberg.

O IGCP realizou ainda um segundo leilão, com dívida a seis meses, tendo captado 500 milhões de euros. A taxa de juro desceu de -0,393% para -0,396% e a procura aumentou para 2,62 vezes.

Na semana passada Portugal financiou-se a longo prazo, tendo conseguido financiar-se ao custo mais baixo de sempre. O IGCP encaixou 800 milhões de euros a dez anos a uma taxa de juro de 1,059%, o que compara com os 1,143% da emissão de abril.

 

Na emissão a 15 anos, Portugal financiou-se em 450 milhões de euros a uma taxa de juro de 1,563%, abaixo dos 2,045% da emissão comparável realizada em fevereiro.

Com estas emissões de longo prazo, Portugal já assegurou 55% do financiamento previsto para 2019.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI