Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugal paga juro mais baixo desde novembro para se financiar a dez anos

O IGCP colocou 450 milhões de euros em obrigações a sete anos e 800 milhões em títulos a dez anos.

Cristina Casalinho é a presidente do instituto que gera a dívida pública.
Miguel Baltazar
Rita Faria afaria@negocios.pt 26 de Agosto de 2020 às 10:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...

Portugal garantiu esta quarta-feira, 26 de agosto, o juro mais baixo em nove meses para se financiar a dez anos, num duplo leilão de dívida em que o IGCP levantou um total de 1.250 milhões de euros.

Na emissão a dez anos o IGCP colocou 800 milhões de euros com uma taxa de juro de 0,336%, abaixo da yield de 0,352% que aceitou pagar na mais recente emissão comparável, a 22 de julho. Nessa ocasião, o instituto que gere a dívida pública emitiu um total de 820 milhões de euros em obrigações a dez anos.

A yield conseguida na emissão de hoje é a mais baixa desde que, em novembro, o instituto liderado por Cristina Casalinho pagou um juro de 0,333% para emitir a dez anos. O mínimo foi registado dois meses antes, em setembro (0,264%).

À semelhança dos juros, também a procura registada na emissão desta quarta-feira foi mais positiva face à operação anterior, com o interesse dos investidores a exceder em 2,02 vezes a oferta, o que compara com 1,97 em julho.

A par destas obrigações que vencem em fevereiro de 2030, o IGCP colocou 450 milhões de euros em obrigações a sete anos, com uma taxa de juro de 0,095%, depois de, no mês passado, se ter financiado a seis anos com taxas negativas. Na altura, Portugal conseguiu um juro de -0,108% para colocar 430 milhões de euros em títulos com maturidade em 2026.

Nesta emissão de hoje, a procura excedeu a oferta em 2,6 vezes.

Assim, no total, o IGCP colocou 1.250 milhões de euros em dívida de longo prazo, tendo ficado no limite superior do intervalo indicativo para a operação, fixado entre 1.000 e 1.250 milhões de euros.

O IGCP realizou hoje a segunda operação de financiamento este mês, depois de, na semana passada, ter realizado um duplo leilão de dívida de curto prazo, quebrando a tradição de "pausa" nas emissões de dívida nos meses de agosto.

Ver comentários
Saber mais IGCP
Mais lidas
Outras Notícias