Obrigações Portugal volta a emitir dívida com juros negativos

Portugal volta a emitir dívida com juros negativos

O Estado colocou mais dívida de curto prazo que o previsto no leilão desta quarta-feira. Nos títulos a três meses a taxa foi negativa.
Portugal volta a emitir dívida com juros negativos
Bruno Simão/Negócios
Rui Barroso 20 de abril de 2016 às 10:42

Portugal colocou esta quarta-feira, 20 de Abril, 1.100 milhões de euros no duplo leilão de bilhetes do Tesouro a três e a 11 meses, mais que o montante indicativo da operação que previa uma colocação de até 1.000 milhões de euros. As taxas melhoraram em relação à última operação comparável e, no prazo mais curto, os juros voltaram a ser negativos.

O Estado colocou 300 milhões de euros em títulos a três meses, com uma taxa média ponderada de -0,004%, segundo dados da Bloomberg. Na última operação comparável, realizada em Fevereiro passado, Portugal pagou 0,008% para se financiar nesta maturidade. A última vez que Portugal tinha conseguido financiar-se a juros negativos em títulos de curto prazo foi em Janeiro, altura em que tinha colocado dívida a seis meses com uma taxa de -0,013% e títulos a 12 meses com um juro de -0,001%.

Já no prazo a 11 meses, o Estado obteve um financiamento de 800 milhões de euros no leilão desta quarta-feira. A taxa média ponderada foi de 0,037%, menor que o juro de 0,10% verificado na última operação com um prazo semelhante, realizada em Fevereiro. 

Para Filipe Silva "os planos de estímulo do BCE, em particular a compra de dívida soberana, continua a beneficiar largamente o preço a que Portugal se endivida". O director de gestão de activos do Banco Carregosa refere que "apesar de estarem a níveis muito baixos, admito que as taxas baixas se mantenham por mais algum tempo".


(notícia actualizada às 11:22 com comentários sobre o leilão)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI