Banca & Finanças S&P: “Iremos avaliar a capacidade da nova gestão da CGD”

S&P: “Iremos avaliar a capacidade da nova gestão da CGD”

A Standard & Poor’s divulgou uma nota sobre a situação da Caixa Geral de Depósitos e manteve o “rating” sob avaliação com implicações positivas.
S&P: “Iremos avaliar a capacidade da nova gestão da CGD”
David Martins/Correio da Manhã
Rui Barroso 30 de novembro de 2016 às 16:32

A Standard & Poor’s continua com o "rating" da Caixa Geral de Depósitos sob avaliação com implicações positivas, processo que se iniciou em Agosto após o anúncio do princípio de acordo com Bruxelas para a recapitalização do banco público. Mas lança alguns alertas sobre a conclusão atempada do processo de recapitalização e que terá de avaliar a capacidade da futura gestão em prosseguir com os objectivos estratégicos.

A agência refere que apesar da demissão de António Domingues e de outros administradores, "o acordo de princípio anunciado em Agosto continua e o Governo está a trabalhar para encontrar uma equipa substituta para a gestão da CGD". Mas, numa nota divulgada esta quarta-feira, revela que irá "avaliar a capacidade da nova gestão em cumprir atempadamente os objectivos estratégicos da CGD e a melhoria da rentabilidade e qualidade dos activos".

Outro factor a que a S&P estará atenta, "monitorizando de perto", é "se os recentes desenvolvimentos resultarão em alterações estratégicas ao plano de recapitalização já anunciado, incluindo o prazo que será necessário para se materializar".

Assim, a S&P continua a admitir uma eventual subida do "rating" após o período de avaliação. Isto depois de esta terça-feira, a DBRS ter colocado a notação do banco público sob vigilância negativa após a demissão de António Domingues e o atraso no processo de recapitalização. A agência canadiana classifica a CGD em BBB (baixo), um nível acima do patamar visto como "lixo" pelos mercados. Mas ameaça cortar o "rating" caso os problemas de governo societário se reflictam na confiança dos investidores e na rentabilidade do banco.

Já a S&P tem um "rating" de BB-, três patamares abaixo de grau de investimento. O facto de ter a notação sob revisão com implicações positivas até indicia a possibilidade da classificação da Caixa junto da S&P melhorar. Mas essa decisão "continua a depender da aprovação formal do plano de recapitalização da CGD por parte da Comissão Europeia e dos detalhes específicos no montante e na utilização da injecção de capital". 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI