Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

S&P sobe rating da Grécia para "B+" após acordo para alívio da dívida grega

A agência de notação financeira aumentou o rating atribuído à Grécia de "B" para "B+" após considerar que as medidas acordadas no Eurogrupo da semana passada reduzem substancialmente os riscos associados ao serviço da dívida helénica.

33 Grécia
David Santiago dsantiago@negocios.pt 26 de Junho de 2018 às 09:02
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Mais uma boa notícia para a Grécia que esta segunda-feira viu a S&P aumentar num patamar o rating atribuído à República helénica de "B" para "B+", uma notação que continua a classificar a dívida grega como investimento especulativo.

A agência de notação financeira norte-americana considera que o acordo alcançado no Eurogrupo sobre medidas de alívio da dívida helénica e a constituição de uma almofada de capital que assegure uma transição suave no regresso aos mercados permite "reduzir substancialmente os riscos associados ao serviço da dívida helénica".

No entanto, apesar desta subida a dívida helénica permanece quatro patamares abaixo do primeiro nível considerado "lixo" o que significa que os investidores continuarão a exigir contrapartidas elevadas para investir em títulos soberanos da Grécia.

Seja como for é um momento favorável para Atenas que se encaminha para fechar a 20 de Agosto o terceiro programa de assistência financeira concedido ao país no Verão de 2015.

Na semana passada, o Eurogrupo e o Fundo Monetário Internacional chegaram a acordo para o desembolso da última tranche do memorando helénico no valor de 15 mil milhões de euros e para a constituição de uma almofada financeira que poderá chegar a 24,1 mil milhões de euros e que se destina a cobrir as necessidades de financiamento do país nos 22 meses subsequentes ao final do programa.

Foram ainda consensualizadas medidas com vista a garantir um novo alívio da dívida grega, designadamente através do alongamento em 10 anos da maturidade média do montante recebido do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF). Por outro lado, é também aumentado em 10 anos o período de carência referente ao pagamento de juros e amortização da dívida ao FEEF e aumentado, também em 10 anos, o período de carência referente ao pagamento de juros e amortização dessa dívida. 

No prazo a 10 anos, as obrigações de dívida grega negociadas no mercado secundário recuam pelo oitavo dia consecutivo estando nesta altura a taxa de juro associada a esses títulos a cair 2,1 pontos base para 4,108%.

Ver comentários
Saber mais Grécia S&P Eurogrupo Dívida
Mais lidas
Outras Notícias