Banca & Finanças S&P admite aumentar rating da CGD após recapitalização

S&P admite aumentar rating da CGD após recapitalização

A S&P colocou o "rating" da CGD em "credit watch" com implicações positivas, admitindo subir em um nível a notação financeira do banco estatal.
S&P admite aumentar rating da CGD após recapitalização
David Martins/Correio da Manhã
Carla Pedro 31 de agosto de 2016 às 17:57

A Standard & Poor’s  (S&P) colocou o "rating" da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em creditwatch com implicações positivas, revela a agência numa nota publicada esta quarta-feira, 31 de Agosto. 

Esta decisão segue-se ao anúncio do Ministério português das Finanças, a 24 de Agosto, relativamente ao acordo de princípio firmado com a Comissão Europeia no sentido de o Estado, que detém a CGD a 100%, recapitalizar o banco, refere a S&P.

O plano inclui uma combinação de dinheiro, conversão em acções do capital contingente (CoCos) que ainda não foi devolvido ao Estado, e a transferência - por parte do Governo – das suas acções na ParCaixa para a CGD, num montante total de 4,1 milhões de euros, sublinha a S&P no seu relatório, recordando que a quantia total a ser injectada no banco público dependerá do resultado da auditoria interna à Caixa. Além disso, o plano contempla ainda a emissão de instrumentos de dívida subordinada a investidores privados.

 

Quando uma notação financeira é colocada em "creditwatch", significa que haverá uma decisão no curto prazo, ou seja, até 90 dias. No relatório divulgado esta quarta-feira, a S&P diz que anunciará a sai decisão "assim que a Comissão Europeia aprove formalmente a recapitalização e detalhes específicos sobre o montante e a sua utilização, de modo a que possamos avaliar os efeitos sobre o capital da CGD".

 

A S&P diz que poderá elevar o "rating" da dívida de longo prazo da Caixa em um nível ou então reiterá-lo no mesmo patamar.

 

A actual classificação está em BB- e se a agência a elevar em um nível passará para BB. Se assim for, fica a apenas dois níveis de sair do patamar de "lixo", que é quando recai na categoria de investimento especulativo.

 

O primeiro nível de "junk" é BB+ e quando a notação melhora em mais um nível passa para BBB-, que já entra na categoria de investimento de qualidade.

 

"Atendendo à considerável recapitalização em consideração (que representa cerca de 70% das acções da CGD reportadas a 30 de Junho de 2016), colocámos o nosso ‘rating’ em ‘creditwatch’, com implicações positivas, porque cremos que assim que a transacção esteja concluída o rácio de capital ajustado ao risco poderá subir de forma sustentada para um patamar acima dos 5%, face aos 4,3% de finais de 2015, e fixar-se confortavelmente num intervalo entre 5% e 7%", destaca ainda a agência.


(Notícia actualizada às 18:25)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI