Banco de Inglaterra mantém taxa de juro em 0,5% mas não afasta subida em Maio

O banco central inglês decretou esta quinta-feira a manutenção da taxa de juro directora do Reino Unido em 0,5%. Mas a porta ficou aberta para mais subidas. O que poderá acontecer já em Maio, o que levou libra para máximos de quase um ano face ao euro.
Jornal de Negócios
pub
David Santiago 22 de março de 2018 às 13:27

O Banco de Inglaterra (BoE) confirmou as expectativas do mercado ao anunciar esta quinta-feira, 22 de Março, que vai manter inalterada a taxa de juro directora do Reino Unido em 0,5%.

Sete dos nove membros do comité de política monetária do banco central inglês votaram a favor da manutenção dos juros, pelo que apenas dois votaram favoravelmente a uma subida já nesta quinta-feira.

As actas relativas à decisão do comité de política monetária da instituição mostram, contudo, que o BoE deverá decretar uma subida dos juros nos próximos meses. Mais consensual foi a perspectiva, partilhada por todos os membros do comité, de que quaisquer futuros aumentos terão de acontecer de forma gradual e limitada.

O governador Mark Carney, juntamente aos outros seis membros que votaram pela manutenção dos juros, consideram que deve esperar-se até Maio por novos dados económicos para então avaliar a possibilidade de uma subida dos custos do dinheiro.

 

pub

De acordo com analistas citados pelo The Guardian, as actas não afastam a possibilidade de na reunião de Maio ser decretado um aumento dos juros.

Depois de o aumento dos juros anunciado em Novembro do ano passado ter sido encarado acima de tudo como uma resposta ao Brexit, os investidores acreditam que os sinais dados pelas actas apontam para um trilho de normalização da política monetária da instituição liderada por Mark Carney.

 

O anúncio de que os juros permanecem inalterados impulsionou a libra que disparou nos mercados cambiais para máximos de Junho de 2017 face ao euro e de 2 de Fevereiro contra o dólar. Ainda assim, entretanto a divisa britânica segue apenas a apreciar 0,17% contra o euro e a ceder 0,04% relativamente ao dólar.
Esta quarta-feira, a Reserva Federal dos Estados Unidos anunciou um
 esperado aumento de 25 pontos base da taxa dos fundos federais, que passou para um intervalo entre 1,50% e 1,75%.

pub