Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura de mercados: Euro em mínimos de 12 anos e petróleo encaminha-se para a quarta queda semanal

O programa de compras do banco central está a provocar a queda do euro face ao dólar. No petróleo, a especulação sobre o excesso de oferta no médio prazo continua a pesar sobre o preço do barril.

André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 13 de Março de 2015 às 09:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A queda do euro e o programa de compras do Banco Central Europeu (BCE) continuam a marcar os mercados na sessão desta sexta-feira, 13 de Março.  

 

Esta semana ficou marcada pelo início do programa de compras do Banco Central Europeu (BCE). Em quatro dias, a autoridade monetária foi aos mercados comprar 10 mil milhões de euros de obrigações soberanas de Portugal, Alemanha, Bélgica, Itália e Espanha, atirando as respectivas taxas de juro para mínimos históricos.

 

As compras do BCE provocaram assim a queda do euro. A moeda única continua a sua tendência decrescente no mercado cambial e hoje recua 0,17% para 1,0616 dólares e mantém um mínimo de 12 anos. Foi na sessão de quinta-feira que a moeda única alcançou o valor mais baixo desde 2003: 1,0495 dólares por euro. 

 

A ajudar, também o aumento da especulação nos Estados Unidos de que a Reserva Federal poderá vir a subir os juros no curto prazo. A taxa de juro de referência norte-americana está próxima de zero neste momento.

 

Vai ser hoje que o primeiro-ministro grego vai a Bruxelas para se reunir com o presidente da Comissão Europeia. Na segunda visita de Alexis Tsipras a Jean-Claude Juncker, o programa de empréstimos europeu deverá ser o grande tema em cima da mesa. 


As conversações técnicas entre Atenas e as instituições internacionais teve início na quarta-feira, depois do Eurogrupo ter dado luz verde às propostas de reformas gregas.

 

Nos mercados asiáticos, o índice japonês Nikkei 225 fechou acima dos 19 mil pontos pela primeira vez em 15 anos. O anterior recorde tinha sido alcançado em Abril de 2000. O Nikkei encerrou a ganhar 1,39% esta sexta-feira, enquanto o Topix subiu 0,89%.

 

A ajudar os ganhos do Nikkei 225 esteve a subida de 13% da produtora de robots Fanuc, após a empresa anunciar que está a ponderar aumentar os seus dividendos aos accionistas.

 

Nos mercados petrolíferos, a tendência é de valorização com o crude a encaminhar-se para a quarta semana consecutiva de quedas. A tendência negativa do preço do barril está a ser impulsionada pela especulação que, no curto e médio prazo, a oferta vai superar a procura nos mercados.

 

Neste momento, o preço de West Texas Intermediate ganha 0,28% para 47,18 dólares em Nova Iorque, enquanto o Brent recua 0,35% para 56,88 dólares em Londres.

Ver comentários
Saber mais Banco Central Europeu BCE economia negócios e finanças mercado e câmbios macroeconomia mercado financeiro petróleo Eurogrupo
Outras Notícias